Os dois presos acusados de matar Rikelmy Lorran Figueiredo, de 22 anos, a tiros no Bairro Aero Rancho, em Campo Grande, tentaram despistar a polícia mostrando um GPS errado de outra motocicleta. Os dois foram presos em casa, nesta manhã de quinta-feira (2), durante cumprimento de mandados feitos pela 5ª Delegacia de Polícia Civil.

De acordo com o delegado Rodolfo Daltro, quando José Ribamar e Marcos Vinícius foram se apresentar na delegacia eles tentaram despistar a investigação mostrando uma rota errada. Ainda de acordo com Daltro, a dupla tentou intimidar a garota da foto, pivô do assassinato, passando sempre em frente a casa dela para causar medo. Os dois têm passagens por homicídio.

José e Marcos são conhecidos como ‘pistoleiros’ no bairro e conheciam Rikelmy, inclusive, todos moravam perto e na mesma região. Vinícius teria recebido a pistola do mandante do crime, que está preso, como forma de pagamento e também para cometer o assassinato. 

No dia do crime, Rikelmy disse a avó que ia sair para falar com José Ribamar, sendo que Marcos Vinícius teria ficado escondido atrás de uma árvore e quando a vítima apareceu, ele fez os disparos. Rikelmy correu, mas acabou morrendo no meio da rua antes da chegada do socorro.

Delegado Rodolfo Daltro

Morte de Rikelmy

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que Rikelmy corre depois de ser ferido a tiros por uma dupla em uma motocicleta, em Campo Grande. Ele estava em uma festa de aniversário quando aconteceu o crime.

Pelas imagens é possível ver quando Rikelmy atravessa um campo de futebol correndo. Ele tenta se esconder atrás de carros estacionados, mas acaba caindo no chão e morrendo antes da chegada do socorro. Após cair no chão, a dupla na moto passa ao lado do corpo, fugindo em seguida.