Caminhoneiro é preso por encenar roubo de R$ 180 mil em chapas de aço

| 13/05/2022
- 20:46
Caminhoneiro é preso por encenar roubo de R$ 180 mil em chapas de aço
O motorista, que foi preso em flagrante, irá responder por apropriação indébita

Policiais civis da Delegacia de Polícia de Água Clara e do S.I.G de Três Lagoas prenderam em um motorista de caminhão e indiciou um empresário que encenou um roubo para desviar uma carga de R$ 180 mil em chapas de aço.

O motorista preso, disse à polícia, que no dia 12 de maio, ele transitava entre Ilha Solteira (SP) e Selvíria (MS) e, por volta das 20 horas, foi abordado por dois homens que desceram de um veículo sedã, cor prata, e o renderam com um revolver.

Ainda conforme a trama, os supostos autores o teriam obrigado a deitar na cama do caminhão. Depois disso, ele alega não ter visto nada, apenas escutou duas empilhadeiras retirando a carga.

Depois disso, ele teria sido trazido até Água Clara e já na data de hoje a foi acionada e o conduziu a esta unidade.
Em entrevista, a equipe desconfiou que motorista estava mentindo, notadamente porque alegou ter parado na depois que um veículo sedã passou por ele e indicou um suposto problema com o caminhão. Quando parou para ver o suposto problema, o veículo sedã voltou e o abordou.

Além disso, o motorista não soube informar o modelo do veículo que o abordou, o que é estranho, já que é motorista profissional.

Ainda segundo a polícia, a equipe do SIG de Três Lagoas, que já estava auxiliando na investigação, chegou nos sistemas disponíveis a placa do caminhão, sendo descoberto que, por volta das 21h40min, estava próximo à cidade de Andradina e que o mesmo veículo teria passado no posto da PRF em Três Lagoas, por volta das 22h30min.

O motorista foi questionado novamente e confrontado com a informação de que não poderia ter passado em Selvíria naquele horário, já que os sistemas apontavam que ele estava em Andradina em horário posterior, mas continuou a afirmar que estava falando a verdade.

A equipe de investigação, então, entrou em contato com a empresa proprietária da carga e descobriu que tanto o caminhão quanto a carga tinham rastreadores.

Foram solicitados os dados dos rastreadores e verificou-se que o caminhão e a carga trafegaram juntos até um trevo depois da cidade de Andradina (SP), depois disso, separaram-se.

O caminhão seguiu o trajeto, passou por Três Lagoas e depois foi para Água Clara, e o sinal do rastreador da carga desapareceu.

Em razão disso, foi mostrado ao motorista a rota pontuada pelo rastreador, momento em que decidiu contar que seu patrão organizou o crime (golpe do seguro).

Informou ter recebido uma ligação antes de chegar em Andradina/SP, na qual seu patrão disse a ele que alguns homens iriam lhe “assaltar”.

Depois disso, segundo o motorista, os fatos ocorreram como ele havia dito, com exceção de ter passado em Ilha Solteira e Selvíria.

O motorista, que foi preso em flagrante, irá responder por apropriação indébita e o patrão dele pelo mesmo crime, por estelionato e por associação criminosa.

Veja também

Um dos presos disse que se interessava por ‘assuntos bizarros’

Últimas notícias