Após prender cinco supostos pistoleiros envolvidos na execução do promotor paraguaio Marcelo Pecci, a Polícia Nacional agora irá focar na localização dos mandantes crime ocorrido em Cartagena, na Colômbia. A informação é do comissário Nimio Cardozo.

O comissário disse em entrevista à Rádio Monumental 1080 AM, que as cinco pessoas detidas na Colômbia estão diretamente ligadas ao assassinato de Marcelo Pecci e que nesse sentido, essa fase da investigação está encerrada.

Cardozo sustentou que a segunda fase da investigação será chegar aos autores intelectuais. Ele também explicou que o procedimento começou nas primeiras horas da manhã em Medellín, em um local conhecido como escritório de coleta.

Os detidos são quatro pessoas de nacionalidade colombiana e outra venezuelana. “Nós nos mudamos para uma cidade, a duas horas da Colômbia, onde vão acontecer as audiências públicas”, disse ele, lembrando que um dos detidos tem todas as características das imagens que foram veiculadas.

O procurador-geral da Venezuela, Francisco Barbosa Delgado, explicou que a prisão dessas pessoas foi possível após duas batidas e buscas. Segundo ele, as investigações , que são acompanhadas pelas autoridades paraguaias, prosseguem.