Advogado de MS que ameaçou ex por mensagens pode ser monitorado por tornozeleira

Promotora fez pedido da medida cautelar
| 19/01/2022
- 21:52
Inquéritos contra o advogado tramitam na DAM de Três Lagoas
Caso foi registrado pela DAM de Três Lagoas - (Foto: Hoje Mais)

Na terça-feira (18), foi feito pedido para aplicação de medida cautelar contra o advogado três-lagoense de 36 anos, preso na última quinta-feira (15) por ameaçar a ex-namorada. Ele foi liberado após pagar fiança de mais de R$ 6 mil, mas a acusação entende que é necessário monitoramento por tornozeleira eletrônica.

O pedido foi feito pela promotora Rosana Suemi Fuzita, do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul). É relatado que o foi detido por coagir a ex-namorada enquanto ela estava na DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher). Ele pedia para ela retirar o boletim de ocorrência que tinha registrado contra ele.

Na ocasião, o advogado usou o celular do estagiário para contatar a vítima pelo WhatsApp, fazendo graves ameaças. A promotora ainda lembra que, no registro da ocorrência, a vítima relembrou que durante todo o relacionamento sofreu violência doméstica. Ela foi vítima de agressões, ameaças, estupro e violência psicológica.

A acusação entende que as condições do flagrante não vislumbram necessidade de prisão, mas pela gravidade dos fatos, é necessário concluir que deve ser aplicada medida cautelar diversa da prisão. Assim, a promotora fez pedido de monitoração por meio de tornozeleira eletrônica do advogado.

Passagens por violência doméstica

Contra o advogado há três inquéritos policiais em aberto, por violência doméstica. O apurou que em outubro de 2021 ele foi acusado de lesão contra a cunhada. Na ocasião, ele foi flagrado com outra mulher pela cunhada e a namorada e, na discussão, empurrou a cunhada, que caiu no chão.

A jovem sofreu uma fratura no joelho e precisou passar por cirurgia. Ela o denunciou em novembro, alertando sobre as agressões que a irmã sofria, físicas e psicológicas, e pediu medida protetiva contra o acusado.

Já no dia 10 de janeiro, outra jovem de 20 anos procurou a DAM e contou que também era namorada do advogado. No relato, ela disse que há aproximadamente um ano tentava terminar o relacionamento, mas não conseguia já que ele ameaçava a matar, também matar a família e até o cachorro da vítima.

Ela acabou descobrindo que o advogado mantinha relacionamento com várias mulheres ao mesmo tempo. Com a outra vítima, também de 20 anos, ela chegou a conversar por e as duas revelaram que eram agredidas pelo acusado. Já na quinta-feira (13), a outra jovem de 20 anos também procurou a delegacia.

Enquanto ela registrava o boletim de ocorrência contra o advogado pelas agressões, ele começou a mandar várias mensagens no WhatsApp, fazendo ameaças. Os investigadores foram até a casa do suspeito, onde o encontraram com o celular em mãos. O aparelho era do estagiário, que permitiu que os policiais verificassem as mensagens.

Assim, foi encontrada a conversa entre o advogado e a vítima, com todas as ameaças. O suspeito acabou detido em flagrante por coação e é investigado pelas lesões corporais e ameaças qualificadas por violência doméstica. Foi arbitrada fiança, que foi paga pelo advogado, liberado em seguida.

Veja também

Uma jovem de 20 anos, natural e moradora de São Luiza (MA), foi presa com...

Últimas notícias