A procura de trabalho, jovem de 23 anos se torna vítima de exploração sexual e cárcere em boate de MS

Ela foi para o interior após aceitar proposta de emprego
| 07/06/2022
- 13:45
A procura de trabalho, jovem de 23 anos se torna vítima de exploração sexual e cárcere em boate de MS
Imagem ilustrativa - Divulgação, PMMS

Na noite de segunda-feira (6), jovem de 23 anos foi socorrida pela Polícia Militar de um local onde era mantida em cárcere privado e explorada sexualmente no Distrito de Águas do Miranda, em Anastácio, a 134 quilômetros de Campo Grande. Ela pediu socorro à mãe, que acionou os policiais.

Conforme a 11ª CIPM (Companhia Independente da Polícia Militar), a mulher telefonou para o 190 relatando que a filha era mantida em cárcere privado em uma boate. Os policiais foram ao local e o gerente disse que a jovem estava em um dos quartos, além de relatar que as mulheres que se hospedavam ali usavam o espaço para programas sexuais.

A vítima foi encontrada e contou que foi aliciada por um , por uma rede social e depois pelo WhatsApp. Ela teria recebido oferta de apenas para servir bebidas em uma boate e acabou aceitando. Assim, o suspeito pagou pela viagem da vítima de Campo Grande até Anastácio.

Quando chegou ao local, a jovem foi informada que teria que fazer os programas sexuais. Ela se recusou, mas o gerente do bar disse que ela só poderia ir embora após pagar os R$ 450 que devia a ele, pelo deslocamento e estadia. Por várias vezes, o homem determinou que a vítima se arrumasse para atender os clientes.

A jovem conseguiu contatar a mãe, que acionou a polícia e resgatou a vítima. O autor foi preso e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil por exploração sexual e cárcere privado.

Veja também

Ajudante de pedreiro disse que conheceu garota há 3 meses pelo Facebook

Últimas notícias