Polícia

Vídeo: ladrões fazem arrastão e furtam hidrômetros de quatro casas em Campo Grande

Demoraram cerca de 2 minutos para furtar cada hidrômetro

Thatiana Melo Publicado em 26/11/2021, às 11h31

None
(Reprodução)

Moradores do bairro Jardim das Nações, em Campo Grande, estão revoltados com os constantes furtos na região. Na madrugada de quinta-feira (25), dois ladrões, que estavam em uma bicicleta, furtaram hidrômetros de quatro residências.

Uma das moradoras, Cristiane Rodrigues, de 29 anos, contou ao Jornal Midiamax que está a mais de 24 horas sem água depois do furto do hidrômetro. “Tenho um bebê de 7 meses e tem vizinhos que têm idosos em casa”, relatou a mulher revoltada com a situação. 

Ela contou que, além da residência dela, mais três vizinhos tiveram os hidrômetros furtados pelos ladrões. Pelas imagens de câmeras de segurança é possível ver quando os criminosos passam pela rua, sendo que um deles está a pé e outro na bicicleta, e param em frente a casa.

O furto aconteceu por volta das 3 horas da madrugada de quinta (25). Um dos criminosos que está com uma mochila retira uma ferramenta da cintura e passa a retirar o hidrômetro da casa fugindo em seguida. Toda a ação demora 2 minutos. 

A moradora que teve o hidrômetro furtado disse que terá de pagar para a concessionária para ter a instalação de outro hidrômetro o valor de R$ 240. “Eles ainda disseram que a gente não ia pagar multa já que tínhamos sido furtados”, disse. 

Outros furtos

Moradores da Vila Ipiranga também são alvos constantes de furtos de hidrômetros e quadros de luz, que estão ocorrendo com frequência nas ruas do bairro nos últimos meses. Os ladrões ainda aparecem uniformizados, em uma picape com escada, como se fossem trabalhadores, para praticarem os furtos. 

Um dos moradores da região, o vendedor Marcos Rodrigues Martins, de 47 anos, relatou que a situação está crítica, pois na quadra onde ele mora quase todos os moradores já foram furtados. "Estamos sem poder sair de casa, não estamos tranquilos por conta disso. Diariamente é um furto diferente, ou é o hidrômetro da parte da água, ou o leitor da luz", comentou Marcos.

Ele disse, ainda, que os criminosos aparecem com se fossem funcionários das concessionárias de água e energia. "Eles já chegam com o carro caracterizado, como se fossem carros de empresa, quando vamos ver, já estão roubando", relatou.

Ainda segundo os moradores, os criminosos não têm um horário específico para cometer os furtos. "Eles são cuidadosos, os bandidos fecham o registro de água para não chamar a atenção, pois fazem de acordo como se fossem prestadores de serviço, tiram e deixam tudo arrumado", relatou. 

Jornal Midiamax