Consta no registro policial que a mulher foi até o banheiro, onde ficou chorando por alguns minutos. Ela pediu carona para algumas amigas, mas Carlos não teria deixado. Com medo da reação do namorado, a professora foi embora com ele.

Ainda segundo o boletim, a vítima foi até a casa do suspeito, pegou o veículo dela que estava na residência e foi embora. Pontes a seguiu e teria espancado a vítima após ela se negar a dormir na mesma cama que ele.

A mulher contou que o vereador desferiu um chute contra ela. Quando a vítima caiu, o suspeito ainda deu um mata-leão. A professora precisou morder o suposto autor para conseguir fugir da agressão. Ela também ressalta que com medo, pegou uma tesoura e começou a ligar para polícia.

Ao ver que a namorada estava entrando em contato com os policiais, o vereador teria fugido. Após o ocorrido, o filho do vereador ainda teria ameaçado a vítima dizendo que a vida dela seria um inferno se ‘acabasse’ com a vida do suspeito.

A professora estava machucada, com várias lesões e precisou ser encaminhada para uma unidade de saúde.

A equipe de reportagem entrou em contato com o Delegado Gabriel Cardoso Gonçalves Barroso, da Delegacia de Polícia Civil de Rio Verde, para saber se o vereador foi preso, mas ele se limitou em dizer que a ‘investigação segue em sigilo e que ele não forneceria informações via telefone’.

A assessoria de imprensa do vereador enviou uma nota à reportagem sobre o caso:

A  Assessoria de Comunicação do Vereador Carlos da Rocha Pontes, vem através desta, informar que a notícia veiculada por este site, possuem informações inverídicas. Carlos e sua família possuem um bom relacionamento e convívio. Embora tenha existido um pequeno desentendimento como qualquer outro casal, não existiu atos de violência doméstica como aparece na matéria, sendo assim, não necessitando de manutenção de medida de caráter protetivo.

As partes envolvidas estão pacificadas e conciliadas, onde tiveram revogada as medidas diante da inexistência de risco e urgência.
O Vereador Carlos está sofrendo com ataques políticos, por ser atuante contra a corrupção que assolava o Município.

Att. Assessoria de Comunicação

 

Alterada para acréscimo de informações às 22h58 de 15/12/2021

Saiba Mais