Polícia

Trabalhador é acusado de furtar R$ 2 mil dentro de poltrona e denuncia calúnia

Homem de 38 anos, funcionário de uma empresa de mudanças, procurou a Polícia Civil para registrar boletim de ocorrência por calúnia, após ser acusado injustamente de furtar R$ 2 mil que estavam escondidos dentro da poltrona de um cliente na cidade de Três Lagoas, a 323 quilômetros de Campo Grande. Conforme boletim de ocorrência, a […]

Renan Nucci Publicado em 31/01/2021, às 09h11

Depac de Três Lagoas (Foto: JP News)
Depac de Três Lagoas (Foto: JP News) - Depac de Três Lagoas (Foto: JP News)

Homem de 38 anos, funcionário de uma empresa de mudanças, procurou a Polícia Civil para registrar boletim de ocorrência por calúnia, após ser acusado injustamente de furtar R$ 2 mil que estavam escondidos dentro da poltrona de um cliente na cidade de Três Lagoas, a 323 quilômetros de Campo Grande.

Conforme boletim de ocorrência, a vítima relatou que estava em uma residência no bairro Ipê, embalando móveis para transporte, quando o proprietário, de 38 anos, começou a acusá-lo de ter subtraído o dinheiro. O trabalhador alegou que não pegou o valor e sequer sabia da existência de tal.

Mesmo assim, além de ter sido acusado de um crime que alega não ter cometido, não conseguiu recolher materiais da sua empresa, como embalagens, fitas, caixas e plástico bolha, que ficaram na casa do morador. O caso foi encaminhado à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), da Polícia Civil.

Jornal Midiamax