Polícia

Sem condenação, PM alvo da Oiketicus e preso com celulares paraguaios ganha progressão

Foi publicada no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (26) a progressão funcional do tenente-coronel Luiz Carlos Rodrigues Carneiro, da PMMS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul), por tempo de serviço. Ele já foi condenado na Oiketicus por posse ilegal de arma de uso restrito e foi preso em novembro de 2020 por descaminho. […]

Renata Portela Publicado em 26/02/2021, às 13h28 - Atualizado em 27/02/2021, às 09h14

Tenente-coronel Luiz Carlos Rodrigues (Arquivo)
Tenente-coronel Luiz Carlos Rodrigues (Arquivo) - Tenente-coronel Luiz Carlos Rodrigues (Arquivo)

Foi publicada no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (26) a progressão funcional do tenente-coronel Luiz Carlos Rodrigues Carneiro, da PMMS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul), por tempo de serviço. Ele já foi condenado na Oiketicus por posse ilegal de arma de uso restrito e foi preso em novembro de 2020 por descaminho.

A publicação, datada de 25 de fevereiro, é assinada pelo coronel Juracy Pereira da paz, diretor da Diretoria de Gestão de Pessoal. A progressão funcional é concedida a cada 5 anos de efetivo serviço do militar. Não computa o tempo em caso de cumprimento de pena restritiva de liberdade, decorrente de sentença transitada em julgado.

No entanto, em novembro o Midiamax noticiou que, apesar da sentença, a defesa ainda recorreu, por isso o processo ainda não transitou em julgado. Preso com celulares do Paraguai em situação que configurou flagrante por descaminho, o policial militar foi para prisão domiciliar em dezembro, por 21 dias, por ter contraído a Covid-19.

Prisão

O tenente-coronel foi preso por policiais do DOF (Departamento de Operações de Fronteira), que faziam patrulhamento na estrada vicinal, que liga o assentamento Itamaraty à BR-463. Os policiais desconfiaram, já que o trecho é utilizado por contrabandistas e traficantes. Então, fizeram a abordagem.

Logo, o carona se identificou como policial militar, tenente-coronel Luiz Carlos, mostrando inclusive a identidade funcional. A polícia constatou que haviam alguns volumes no banco traseiro e ao perguntar ao motorista o que seria, o motorista Felipe respondeu que se tratava de mercadoria de origem estrangeira. Foi solicitado então que abrisse o porta-malas, onde havia outras mercadorias.

Foram encontrados 30 celulares Ipro Opal, 14 pacotes de cabo de internet e 400 cigarros eletrônicos. Os policiais do DOF deram voz de prisão aos dois, que foram então levados para a delegacia de Polícia Federal de Ponta Porã. Em seguida, os militares seguiram para a Corregedoria da PM em Campo Grande.

Em 2018, durante desdobramento da Operação Oiketicus, realizada pelo Gaeco, Corregedoria da PMMS e Ministério Público Estadual, o tenente foi alvo de operação. Ele foi preso ao ser flagrado com 22 munições de calibre 7.62 para fuzil.

Jornal Midiamax