Polícia

Segue internada na Santa Casa namorada de mochileiro que morreu após acidente na BR-060

Tiago teve a perna amputada no acidente morrendo três dias depois na Santa Casa

Thatiana Melo Publicado em 22/11/2021, às 10h45

None
(Reprodução)

Segue internada na Santa Casa de Campo Grande, a jovem de 19 anos, Jeniffer Santos Pereira, namorada do mochileiro Tiago Escarcell Boher de 32 anos, que acabou morrendo três dias depois de ficar internado ao sofrer um acidente na BR-060 ao ter a sua motocicleta atingida por outro motociclista.

Segundo a assessoria da Santa Casa, a jovem está consciente, orientada, respiração espontânea, com sonda para eliminação da urina e em uso de medicações. Ela segue em observação na enfermaria. A jovem teve fratura de pelve, fratura de tornozelo e pé esquerdo.

Tiago não resistiu e após três dias internado acabou morrendo, na manhã de sexta-feira (19). Ele estava em coma, em estado grave e acabou tendo uma parada cardiorrespiratória, sem sucesso ao protocolo de reversão.

História de amor

O casal se conheceu quando Tiago trabalhava como motorista de aplicativo, em Pelotas. Eles estavam juntos há 11 meses e resolveram viajar em um mochilão há 8 meses. A mãe de Jennifer disse que ficou assustada quando a filha contou que iria viajar em um mochilão.

"Nós nos falávamos todos os dias. No dia do acidente, mandei mensagem cedo, como sempre, e ela não respondeu. Só descobri o que tinha acontecido um dia depois, quando uma senhora que tinha acolhido os dois em casa me ligou e contou". 

Aos prantos, a mãe de Jennifer disse que a filha não se lembra de nada e também não sabe o real estado de saúde de Tiago, que perdeu uma das pernas no acidente. O estado de saúde de Jennifer também é grave, mas a jovem está consciente e orientada. A família deve esperar pela melhora da jovem para levá-la para Pelotas. 

“Uma pessoa acabou com a nossa vida e com a própria vida”, disse Angélia, se referindo a Clovis Zolet, de 63 anos, que teria provocado o acidente, no dia 16 deste mês, na BR-060. Mato Grosso do Sul seria o último destino do casal, que voltaria para Pelotas no dia 21 de novembro.

O acidente

O acidente envolveu duas motocicletas, uma BMW e uma Honda CG, e resultou na morte de Clovis Zolet, de 63 anos. O casal ficou gravemente ferido. A colisão ocorreu no km-97 por volta das 15 horas, quando Clovis, que estava na BMW em um comboio de motociclistas, tentou fazer a ultrapassagem de um caminhão em um local proibido e bateu frontalmente contra a Honda CG, onde estava o casal, de 19 e 32 anos. 

Com a batida, o casal foi arremessado para as margens da rodovia e o homem teve a perna amputada no local com a colisão. Já a jovem teve fraturas pelo corpo, sendo os dois socorridos em estado grave para uma unidade de saúde e depois levados para a Santa Casa de Campo Grande em vaga zero. 

Com a colisão entre as motocicletas, Clovis acabou atropelado pelo último eixo da carreta que tentava ultrapassar, morrendo no local. O grupo tinha como rota a cidade de Costa Rica, onde passariam a noite. Um empresário de Paraíso das Águas disse que seguia logo atrás e presenciou o acidente: "imagens que não esquecerei tão cedo", declarou.

Jornal Midiamax