Polícia

Rapaz que fez disparo na frente de viatura policial diz que comprou arma pela internet

Um dos rapazes presos na noite desta quarta-feira (6), em Campo Grande depois de efetuar disparos para o alto na Avenida Duque de Caxias na frente de uma viatura policial, já ganhou a liberdade depois do pagamento de fiança de R$ 2.200. A arma seria para se defender de desafetos do ‘pessoal do Aero Rancho’. Em depoimento, […]

Thatiana Melo Publicado em 07/01/2021, às 09h19

(Ilustrativa)
(Ilustrativa) - (Ilustrativa)

Um dos rapazes presos na noite desta quarta-feira (6), em Campo Grande depois de efetuar disparos para o alto na Avenida Duque de Caxias na frente de uma viatura policial, já ganhou a liberdade depois do pagamento de fiança de R$ 2.200. A arma seria para se defender de desafetos do ‘pessoal do Aero Rancho’.

Em depoimento, o dono da pistola calibre .38 disse que havia comprado a arma de um desconhecido pela internet e que havia pagado o valor de R$ 5 mil pela pistola para se defender de desafetos do Aero Rancho. A arma teria sido adquirida por ele há 45 dias.

Já o amigo que também acabou na cadeia disse que os relatos dos policiais, que realizaram a abordagem, eram mentirosos e que ele não havia feito disparo algum com a pistola, mas que foi desmentido pelo jovem de 24 anos. O dono da pistola contou que o amigo a encontrou no porta-luvas do carro e pediu para fazer um disparo, momento em que os dois foram abordados pelos militares.

Um deles já pagou a fiança de R$ 2.200 e já ganhou a liberdade, já outro passa por audiência de custódia nesta quinta-feira (7).

O flagrante aconteceu por volta das 23 horas desta quarta (6), quando os policias estavam na avenida em rondas e ouviram e viram a arma sendo disparada de dentro de um veículo Volkswagen Gol, de cor vermelha, que estava à frente dos militares que fizeram a abordagem.

Foi encontrado embaixo do banco do carona uma pistola calibre .38 e dentro do porta-luvas, um coldre. Foi questionado aos rapazes sobre a origem da aram, e um deles afirmou que comprou pelo valor de R$ 5 mil para se defender do ‘pessoal do Aero Rancho’.

Jornal Midiamax