Polícia

Professor denunciado por estuprar afilhada é condenado a 46 anos de prisão

Crimes aconteceram por 10 anos

Renata Portela Publicado em 28/11/2021, às 09h33

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa

Foi condenado a mais de 46 anos de reclusão, em regime fechado, o professor de geografia de 55 anos, de Aquidauana, cidade a 135 quilômetros de Campo Grande. Os crimes foram denunciados em janeiro deste ano e ele acabou preso no dia 22 daquele mês.

Segundo consta na denúncia, em dezembro de 2020, a vítima estava a passeio na cidade com sua amiga, quando em um jantar o professor apareceu deixando a jovem em prantos. Quando sua mãe a questionou sobre os fatos, ela contou sobre os estupros que ocorriam desde que ela tinha 8 anos, e que o homem havia tirado a sua virgindade.

O último estupro havia ocorrido em agosto de 2020. O homem a estuprava quando a levava para comer lanches, e também em outros locais quando aparecia na saída da escola para busca-la. O acusado chegava a dar R$ 20, como forma de ‘recompensa’ pelos abusos. Ele também a ameaçava dizendo "que acabaria com ela" caso ela contasse para alguém acerca dos fatos.

Segundo a vítima, por várias vezes ela precisou tomar pílula do dia seguinte compradas pelo denunciado, sendo que no último episódio de estupro achou que estava grávida do homem, contudo fez o teste de gravidez e deu negativo.

A vítima ficou com graves sequelas psicológicas, apresentando ao longo desse período comportamento de isolamento, depressão, automutilação e tentativas de suicídio. Conforme o site O Pantaneiro, o professor acabou condenado a 46 anos e 8 meses de prisão.

Jornal Midiamax