Polícia

Preso por sequestrar mulher e obrigar a comprar R$ 4 mil foi encontrado por tatuagem do Pateta

Estava em liberdade condicional

Thatiana Melo Publicado em 17/06/2021, às 10h39

None
(Henrique Arakaki, Midiamax)

O preso por sequestrar uma técnica de enfermagem quando chegava para trabalhar na Santa Casa de Campo Grande, na manhã de terça-feira (15) foi identificado e localizado por sua tatuagem do Pateta. Ele era ‘conhecido’ da polícia por vários furtos e roubos.

Com a identificação do autor, os policiais da Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos) montou campana para prender Henrique Augusto Ribeiro Passos próximo à casa onde morava, mas acabaram detendo o autor na rua Bartolomeu Mitre.

Ele confessou o crime e disse ser usuário de drogas e que cometeu o crime para conseguir dinheiro e comprar mais drogas convidando a sua comparsa para cometer o roubo. Henrique ainda disse que não estava armado e que usou um cano de cadeira para demonstrar estar armado e colocar medo na vítima.

Henrique estava em liberdade condicional, quando resolveu na terça (15) sequestrar a mulher e a fazer liberar as senhas do cartão para que a dupla fizesse compras em lojas e supermercados. Em um dos estabelecimentos, ele comprou um celular quer vendeu para um traficante de apelido ‘Gordela’. 

Ele ainda disse ter ficado com algumas roupas compradas e que sua comparsa teria ficado com R$ 100 e uma sandália comprada em uma das lojas. Henrique passa por audiência de custódia nesta quinta (17). 

O sequestro

O casal de bandidos surpreendeu a vítima enquanto ela estacionava o carro na Rua General Mello. Com um pé de cadeira, o autor simulou o cano de uma arma de fogo e entrou no veículo, obrigando a vítima a dirigir para eles por aproximadamente quatro horas.

Com os cartões da vítima, eles sacaram R$ 300 e começaram a fazer compras com o cartão de crédito em várias lojas, entre elas dois supermercados. A vítima registrou boletim de ocorrência na Derf e teve início a investigação. Algumas horas após, o homem de 34 anos foi localizado.

Ele foi preso no Noroeste e encaminhado para a Derf. Ele ainda usava uma das camisetas que comprou em um supermercado no momento da prisão e outros itens encontrados com ele, como shorts e tênis, foram apreendidos. 

Jornal Midiamax