Polícia

Policiamento na fronteira ganha reforço dos cães farejadores Alfa, Thor e Pietá em MS

Animais são treinados em canil da PM

Renan Nucci Publicado em 10/05/2021, às 18h03

Cães serão empregados no policiamento na fronteira
Cães serão empregados no policiamento na fronteira - Divulgação

O 4º Batalhão da Polícia Militar de Ponta Porã, município distante 340 quilômetros de Campo Grande, ganhou reforço de cães farejadores para o trabalho ostensivo e preventivo. Nesta segunda-feira (10), durante uma cerimônia discreta em razão da pandemia do coronavírus (Covid-19), foi efetivado o canil com três animais preparados.

São eles um pastor belga malinois de sete meses, em treinamento, chamado de Alfa, um golden retriever de dois anos batizado de Thor e pronto para emprego em policiamento, e Pietá, uma labradora de sete anos que também está devidamente pronta para o trabalho policial. 

 De acordo com a PM, o uso de cães nas operações traz vantagens como menor exposição do policial ao risco de morte durante abordagens, fácil acesso aos locais em que os humanos não conseguem penetrar sem um grande esforço e, acima de tudo, economizam tempo e pessoal na localização de drogas.

 “Os cães, além de uma audição magnífica, têm um olfato poderoso que pode ser até 60 vezes superior ao olfato humano, capacidade esta sem nenhuma tecnologia superior ou equivalente até a presente data. Muitas vezes a atuação desses cães é a diferença entre prender um criminoso perigoso ou deixá-lo escapar e continuar sua atividade criminosa”, afirma a PM em nota.

 A implantação desta modalidade no 4º Batalhão iniciou-se em 2020, com a capacitação de três Policiais Militares para o trabalho com cães. A construção do canil em 2021 foi viabilizada graças à participação de diversas entidades que doaram materiais de construção. A mão-de-obra foi dos próprios policiais.

Jornal Midiamax