Polícia

Polícia pedirá que pitbulls sejam retirados de dono após ataques constantes em Campo Grande

Há dois dias, lhasa apso foi arrancado de casa pelo focinho e morto por cães que escaparam

Dayene Paz Publicado em 22/06/2021, às 11h57

None
Lhasa apso Duque morreu após ataque | Imagem: Divulgação - Decat PCMS

A Polícia Civil, através da Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista), abriu inquérito policial e irá apurar a conduta do dono de dois cães pitbulls, que atacaram e mataram um lhasa apsona noite do último domingo (20) no bairro Tiradentes, em Campo Grande.

De acordo com o delegado titular da Decat, Maércio Barbosa, os cães estariam constantemente escapando de casa, o que, além de colocar a vida de outros animais e moradores em risco, também caracteriza maus-tratos. "Por causa desses ataques, esses pitbulls podem ser mortos, envenenados ou de qualquer outra forma", frisou.

O delegado destaca que isso acontece porque os moradores se sentem inseguros em sair de casa. "Sabendo que os cães estão alí e podem escapar a qualquer momento, o morador não vai ficar tranquilo, se ele sair de casa, vai se armar para se defender", destaca Maércio.

A conduta do dono entende-se como omissão de cautela, que não chega a ser crime e sim, uma contravenção penal. Então, diante desse fato, a polícia investigará a conduta do dono para tomar as medidas cabíveis. "Com base nesse pensamento vamos instaurar inquérito e pedir judicialmente que os cães sejam retirados deste local. Depois, que sejam levados para um local onde possam ser adestrados e posteriormente levados a adoção", explicou.

Último ataque

O lhasa apso que tinha o carinhoso nome de Duque, de 7 anos, foi atacado na noite de domingo (20) no portão de casa, no Tiradentes. Ele foi socorrido, mas morreu na manhã desta segunda-feira (21). A dona do animal, uma aposentada de 68 anos contou que os pitbulls já atacaram até crianças no bairro.

Chorando pela perda de Duque, a aposentada lembra que o animal nunca saía sozinho e sempre quando passeava, era na companhia de seu marido. No portão da casa da aposentada existe um buraco por onde o lhasa ficava observando a rua. E foi por esse buraco que os dois pit bulls puxaram Duque pelo focinho e o arrastaram até a rua. “Grudaram no focinho dele e quem disse que largavam. A gente até jogou água, mas parecia pior”, disse a idosa.

Após o ataque, o cachorro de estimação da família foi deixado ensanguentado pelos pitbulls no meio da rua. O neto de 21 anos da aposentada é quem fez o resgate e o levou para o veterinário, já que ele ainda respirava. Mas, na manhã desta segunda (21), o cachorrinho não resistiu e morreu.

Um amigo dos donos dos pitbulls contou ao Jornal Midiamax que foi tudo muito rápido. Ele disse que abriu o portão para atender uma pessoa e não viu que estava sem tranca, momento em que, segundo o rapaz, apenas um cão teria escapado. No entanto, moradores relatam as "escapadas" e ataques constantes no bairro.

Jornal Midiamax