Uma equipe foi ao local e encontrou um homem que realizou o corte de uma árvore da espécie angico e explorava a madeira já a transformando em tábuas. Ele informou que fora contratado e estava explorando madeira, para o proprietário da chácara.

De acordo com a polícia, foi verificado que o empreiteiro utilizava na atividade uma motosserra ilegal, sem o Documento de Porte e Uso (LPU), o que é crime ambiental. O infrator (59), residente no Distrito de Piraputanga (), foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de , por crime de uso de motosserra ilegal e pela exploração ilegal de madeira, com pena prevista de três meses a um ano de detenção. O empreiteiro também foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 1 mil.

O proprietário da chácara de 65 anos, residente em Miranda, foi localizado e não possuía licença ambiental para a exploração da madeira. Ele foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 300. O infrator responderá pelo crime ambiental, com pena prevista de seis meses a um ano de detenção. Felizmente, houve a denúncia e a PMA chegou rapidamente, pois seria explorada muita madeira no local.

Saiba Mais