Casos recentes

um grupo de cerca de 40 pessoas aguardava

De acordo com os passageiros, no horário de embarque, às 6h, tinha uma equipe de fiscalização da Agems (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Mato Grosso do Sul) no posto e isso poderia ter inibido a chegada do ônibus, por possíveis irregularidades.

Depois de algum tempo esperando, os passageiros ainda receberam uma mensagem da Buser em seus celulares dizendo: “Estamos cientes do atraso em seu embarque e estamos providenciando um novo meio para seguirem a viagem. Lamentamos os transtornos causados”.

Um homem, de 25 anos, ainda esperava a viagem com filha e esposa. Ele pretendia ir para . Já uma mulher, de 22 anos, iria para Ponta Porã e depois para São Paulo. “Não conseguimos contato com a Buser nem com a companhia de ônibus”, lamentou ela.

Multas

Somente em 2021, mais de 387 foram multados e outros 5 veículos foram apreendidos transportando passageiros de forma ilegal.

A Agems (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Mato Grosso do Sul) atua nas rodovias para fiscalizar esse tipo de transporte. Em 2021, já foram 5.162 veículos abordados, como vans e ônibus parados pela fiscalização — esses dados são referentes ao período de janeiro a novembro. O mês de maior fluxo foi julho, quando houve 804 paradas.

Desse total, 337 receberam autos de infração por alguma irregularidade. Em maio, foram lavrados 46 autos, ou seja, mais de um por dia. Mas a ‘dor de cabeça’ pode não ser só da empresa que faz esse tipo de transporte. Casos em que a infração impede a viagem de continuar e os passageiros precisam esperar outros veículos também acontecem, foram cinco vezes em agosto e duas em setembro.