Polícia

Operação ‘Fim de Festa’ interdita comércios e acaba com festas clandestinas em Campo Grande

Na madrugada de sábado (26) oito pessoas foram levadas para a delegacia por festas clandestinas

Thatiana Melo Publicado em 27/06/2021, às 07h40

None
(Divulgação)

A operação ‘Fim de Festa’ feita pela guarda municipal com apoio da Semadur e Agetran, na terceira noite de fiscalização nas sete regiões de Campo Grande acabou com oito pessoas na delegacia e 388 comércios fiscalizados pelos agentes, entre a noite de sexta-feira (25), e madrugada de sábado (26). Três comércios foram interditados.

Na noite deste sábado (26), os agentes fiscalizaram 388 estabelecimentos sendo que seis foram autuados por aglomeração e três acabaram interditados. Um bar no Jardim dos Estados foi interditado com mais de 200 pessoas no local, na noite de sexta (25). Equipes da vigilância chegaram ao local às 19 horas, antes do início do toque de recolher municipal, mas o estabelecimento não cumpria medidas de biossegurança contra a covid-19.

Outro estabelecimento, na Avenida Afonso Pena, foi interditado por desrespeito ao decreto contra Covid-19. O local não respeitava o distanciamento mínimo entre os presentes. Em dois dias de fiscalizações, realizados quinta-feira (24) e sexta-feira (25), 584 estabelecimentos foram visitados e 5 notificados.

Festas clandestinas

Dois homens e uma mulher foram encaminhados para a delegacia na madrugada de sábado (26), apontados como responsáveis por uma festa clandestina em uma tabacaria, na Avenida Fábio Zahran, região da Vila Carvalho. Cerca de 200 pessoas foram encontradas no local e fugiram com a chegada da Guarda.

Ainda na madrugada deste sábado (26), Polícia Militar encerrou uma festa clandestina que acontecia em uma chácara, na região da Chácara dos Poderes e cinco foram levados para a delegacia. O local tem sido alvo de denúncias e reclamações frequentes e o proprietário não foi encontrado para prestar esclarecimentos. Já nas proximidades era possível ouvir o barulho do som automotivo e, na chácara, os militares encontraram aproximadamente 50 pessoas. Todos estavam sem máscara e aglomerados.

1º etapa da operação

No último fim de semana, em quatro dias de força-tarefa, os auditores fiscais de vigilância sanitária visitaram 1.166 estabelecimentos comerciais, notificando e interditando 20 estabelecimentos por descumprirem o horário do toque de recolher. A operação encerrou cinco festas irregulares, realizadas sem autorização em salões ou espaços de locação. Outras 68 ocorrências aconteceram em residências com aglomerações ou festas. Foram 1.182 abordagens e 12 prisões.

Jornal Midiamax