Polícia

Operação contra pirataria tem como alvos empresários de games em Campo Grande

Foram apreendidos cartões de memória, chips e diversos eletrônicos

Thatiana Melo Publicado em 17/11/2021, às 09h24

None
(Divulgação)

Operação Brick contra a pirataria foi deflagrada pelo Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado), sendo cumpridos mandados em Campo Grande. Um dos alvos foi uma residência no bairro Parque Isabel Garden's.

A operação foi deflagrada nessa terça-feira (16), quando foram apreendidos pelos policiais diversos eletrônicos, chips e cartões de memória. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão, na residência e na caixa postal da agência dos Correios, onde foram localizados smartphones e materiais eletrônicos.

Ainda de acordo com informações, foi suspenso oficialmente o acesso dos canais de internet, transferindo o controle dos domínios de sites específicos. Houve também o bloqueio e a exclusão de perfis de plataformas de comércio eletrônico.

Segundo as investigações, os empresários do mercado de games são suspeitos de comercializar na web suprimentos eletrônicos desenvolvidos para desbloquear consoles, liberando-os para execução de jogos não licenciados pelo desenvolvedor — jogo pirata.

A ação faz parte de uma mobilização nacional apoiada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública por meio da Secretaria de Operações Integradas e conta com a adesão das Polícias Judiciárias das Unidades Federativas.

Nome da operação

O termo 'Brick' significa tijolo e é empregado pelos jogadores de videogame quando o equipamento é inutilizado. Um dos objetivos da Operação Brick é preservar os direitos do autor, reprimir o comércio e retirar de circulação componentes eletrônicos e suprimentos correlatos que desbloqueiam consoles e viabilizam a pirataria por meio da execução de jogos não licenciados.

Jornal Midiamax