Polícia

Narcotraficante brasileiro é entregue para PF em MS após ser preso na Bolívia

Procurado desde 2015, Luan Wander foi preso em Santa Cruz de La Sierra

Danielle Errobidarte Publicado em 15/06/2021, às 13h26

None
(Foto: Reprodução/ Diário Corumbaense)

O narcotraficante brasileiro Luan Wander Rugino Santos, de 31 anos, procurado desde 2015, foi entregue nesta terça-feira (15) para Polícia Federal em Corumbá, cidade sul-mato-grossense que faz fronteira com Puerto Quijarro, na Bolívia. Os agentes da PF o aguardavam na linha internacional, após sua prisão no último sábado (12) em Santa Cruz de La Sierra.

Conforme o Diário Corumbaense, o brasileiro veio em um comboio de Santa Cruz até Puerto Quijarro, sob forte esquema de segurança. O comandante a Polícia Boliviana Fernando Pelaez, afirmou que Luan Wander foi preso durante uma operação policial em um condomínio. “Ele portava documentos falsos, recebeu voz de prisão e responde pelo crime de narcotráfico no Brasil”, explicou.

De acordo com o coronel Franklin Villazon, comandante de Puero Quijarro, o brasileiro estava foragido da Justiça do estado do Mato Grosso. “Ele era foragido da cidade de Pontes e Lacerda, mas estava na Bolívia há cinco anos, usando o nome falso de Vitor José Nunes Gonçalves”.

Segundo a PF, o traficante será levado para o Estabelecimento Penal Masculino de Corumbá, onde deve aguardar transferência para o Mato Grosso. Luan Wander foi citado durante prisões da Operação Hybris, também deflagrada pela PF no ano de 2015. O grupo que ele integrava é apontado como organizador de um esquema estruturado de empresas que faziam lavagem de dinheiro, atuando principalmente na região de Pontes e Lacerda.

O grupo o qual Luan foi apontado como “operacional do tráfico”, era responsável por carregamentos de cocaína que saiam da Bolívia com destino aos estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Pará, Maranhão e até a Europa.

Jornal Midiamax