Polícia

Em região de casa usada como cativeiro após sequestro, relato é de espanto com crime

Mulher de 50 anos foi rendida com a família no Bairro Antônio Vendas

Mayara Bueno e Dândara Genelhú Publicado em 19/09/2021, às 11h49 - Atualizado às 12h10

Cômodo da casa que teria sido usada para cativeiro
Cômodo da casa que teria sido usada para cativeiro - (Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax)

Na região do imóvel usado por bandidos como cativeiro após sequestro de uma mulher de 50 anos, na noite de sábado (18), moradores relatam espanto com o episódio e que só ficaram sabendo na manhã deste domingo (19). Com móveis e objetos sujos e revirados, a casa está localizada no Jardim Pacaembú, nos fundos do Bairro Itamaracá. 

Um homem, que não terá nome nem idade revelados por questão de segurança, disse que estava trabalhando no momento em que o crime aconteceu e só tomou conhecimento quando chegou em casa e viu policiais nas proximidades. "Cheguei por volta da meia-noite, quando eles já estavam aqui, até me pergutaram se eu conhecia alguém". Ainda de acordo com o relato, 'de vez em quando, aparece um ou outro' no imóvel, que não teria morador fixo. 

Outra pessoa que vive na região relata que estava em uma festa de família na noite de sábado e que chegou quase de manhã. "Foi um choque [quando soube], porque toda vizinhança sabe quem é quem, quando entra um estranho, a gente já sabe". Segundo ele, nada parecido com episódio tinha acontecido na região anteriormente, uma vez que a região é tranquila.

Noite de terror

Na noite deste sábado, a mulher, que mora na Vila Antônio Vendas, foi vítima de roubo e sequestro, em casa. Dois bandidos invadiram o local, renderam a família e levaram a mulher, exigindo R$ 50 mil para que ela fosse entregue à família mediante ameaças de morte.

Segundo as informações da polícia, a vítima estava com a filha e o marido em casa, quando os dois suspeitos entraram na garagem da residência, exigindo dinheiro e joias. Armados, eles faziam ameaças e, em determinado momento, um dos suspeitos viu um guarda de rua passar pelo local.

Marido da vítima, empresário de 61 anos, contou que estava no quarto da residência por volta das 20h30, quando o bandido entrou, já com a esposa rendida, apontando uma arma para a cabeça dela. Ele achou que os bandidos levariam pertences no veículo, quando percebeu que eles estavam sequestrando a mulher.

“Eu entrei em pânico”, disse. Depois, os bandidos começaram a telefonar para o celular da vítima, exigindo R$ 50 mil de resgate. Sem ter como sacar o valor, o empresário ainda conta que pegou alguns cartões e conseguiu R$ 18 mil. 

Os policiais conseguiram localizar o carro da vítima e libertaram a mulher do cativeiro. Os autores não foram localizados e o caso foi registrado na delegacia como roubo majorado pelo emprego de arma, pelo concurso de pessoas e extorsão mediante sequestro.

Jornal Midiamax