Polícia

Mudança em escala reduz folga para combate a incêndios no Pantanal e assusta bombeiros

Incêndios já duram mais de 70 dias

Renata Portela e Thatiana Melo Publicado em 21/09/2021, às 18h23

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - (Divulgação)

O incêndio que já dura mais de 70 dias no Pantanal sul-mato-grossense, na região de Corumbá, agora mobiliza equipes de todos os quartéis do interior, além de Campo Grande. Pegos ‘de surpresa’, os bombeiros militares do interior ainda vão atuar em escala de 24h/24h pelas próximas duas semanas.

Conforme apurado pelo Jornal Midiamax, já na quarta-feira (22) equipes devem sair de Campo Grande para auxiliar no combate aos incêndios em Corumbá. Para isso, foi solicitado que uma guarnição do interior, que hoje conta com mais de 20 quartéis, esteja disponível na Capital para seguir rumo ao Pantanal.

Ainda não há informação de quantos bombeiros devem seguir para Corumbá. Ainda conforme relatado à reportagem do Midiamax, militares foram pegos de surpresa com a notícia da redução da escala, o que teria gerado um desconforto.

Em julho deste ano, algumas atitudes do Comando do Corpo de Bombeiros teria chegado em forma de denúncias até a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública). Áudios de superiores que circulavam pelo WhatsApp inclusive pontuavam que, se necessário, as escalas cairiam.

Incêndio no Pantanal

O incêndio que já dura mais de 70 dias mobiliza bombeiros de Mato Grosso do Sul e também do Mato Grosso. O fogo começou no estado vizinho, mas adentrou MS pela região da Serra do Amolar, 200 quilômetros ao norte de Corumbá.

Além da equipe de militares de MT, 12 bombeiros de MS se revezam a cada 10 dias no local para conter o avanço do fogo para o pantanal sul-mato-grossense.

Jornal Midiamax