Polícia

Marceneiro acusado de estuprar adolescente tem liberdade provisória concedida

O marceneiro de 57 anos, preso acusado de estuprar uma adolescente de 16 anos, que estava com sua amiga de 17, na última sexta-feira (19) na Vila Ipiranga, passou por audiência de custódia nesta segunda-feira (22). Ele teve a liberdade provisória concedida, sem adição de medidas cautelares. Em depoimento, ele disse que não sabia que […]

Danielle Errobidarte Publicado em 22/03/2021, às 18h37

Vítima prestou depoimento na Deam (Arquivo, Midiamax)
Vítima prestou depoimento na Deam (Arquivo, Midiamax) - Vítima prestou depoimento na Deam (Arquivo, Midiamax)

O marceneiro de 57 anos, preso acusado de estuprar uma adolescente de 16 anos, que estava com sua amiga de 17, na última sexta-feira (19) na Vila Ipiranga, passou por audiência de custódia nesta segunda-feira (22). Ele teve a liberdade provisória concedida, sem adição de medidas cautelares.

Em depoimento, ele disse que não sabia que as meninas eram menores de idade e negou ter cometido o crime. A vítima, de 16 anos, denunciou o marceneiro na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) no último sábado (20).

Ele disse que mora no barraco às margens do rio e que no meio da noite da última sexta-feira (19) pedindo um lugar para dormir. Segundo o homem, ele nem abriu a porta jogando pela janela um colchão para as meninas. Quando amanheceu, ele contou ter percebido que uma delas havia apanhado.

As adolescentes pediram comida para ele, que cozinhou para as meninas e forneceu bebidas alcóolicas para elas. Depois de beberam começaram a passar mal, sendo que ele pediu para que fossem embora e nesse momento, as garotas falaram que iriam denunciarem ele.

As meninas contaram que depois do homem oferecer bebidas alcóolicas para elas, a garota de 16 anos acabou dormindo embriagada e foi estuprada enquanto dormia. Ela disse que o homem ofereceu R$ 5 para que ela não o denunciasse e quando tentaram ir embora, o autor as ameaçou com um facão.

Marceneiro acusado de estuprar adolescente tem liberdade provisória concedida
Delegada Jennifer Estevan (Henrique Arakaki, Midiamax)

A delegada  Jennifer Estevan, disse que as duas meninas de 16 e 17 anos estavam internadas em um Caps quando fugiram há dois dias e nesta sexta-feira (19) estavam procurando um local para se abrigar, sendo que na rua Sertãozinho encontraram um barraco e achando que estava vazio entraram.

Elas se depararam com o homem, que estava no local. Ele ofereceu bebidas alcóolicas para as meninas. Quando a adolescente de 16 anos estava dormindo foi estuprada pelo homem. As duas tentaram fugir, mas foram impedidas pelo autor que as ameaçou com um facão. No barraco, os militares encontraram três garrafas de bebidas alcóolicas e remédios que teriam sido misturados a bebidas para drogas as adolescentes. A menina de 16 anos foi levada para fazer exames de corpo de delito e a de 17 anos levada para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Leblon.

Jornal Midiamax