Polícia

Justiça nega liberdade a trio acusado de matar jovem em Tribunal do Crime do PCC

Turma da 2ª Câmara Criminal negou pedido de habeas corpus a Jessica Moreira, 29 anos, Lislie Vargas, 29 anos e Luquen Luiz Martines, 28 anos. Os três são acusados de matarem Sorraira Cabritta Campos, na época com 24 anos, em um Tribunal do Crime do PCC (Primeiro Comando da Capital). A ordem para o homicídio […]

Renata Portela Publicado em 08/02/2021, às 13h52

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - Imagem ilustrativa

Turma da 2ª Câmara Criminal negou pedido de habeas corpus a Jessica Moreira, 29 anos, Lislie Vargas, 29 anos e Luquen Luiz Martines, 28 anos. Os três são acusados de matarem Sorraira Cabritta Campos, na época com 24 anos, em um Tribunal do Crime do PCC (Primeiro Comando da Capital). A ordem para o homicídio teria partido de dentro do Presídio de Segurança Máxima.

Conforme a denúncia, o crime ocorreu em 29 de setembro de 2018, na região da fazenda da Embrapa, no Zé Pereira. Lislie recebeu uma ligação no celular, de um interno da Máxima, ordenando que ela e Jessica matassem Sorraira. Isso porque a vítima seria integrante da facção criminosa rival, Comando Vermelho.

Luquen foi o responsável por dirigir o Chevette, com o qual buscou as autoras do crime e as levou até o Núcleo Industrial, onde Sorraira era mantida refém. Depois, a levaram até a fazenda, onde a vítima foi obrigada a sentar no chão e acabou esfaqueada. O trio ainda tentou cortar o pescoço de Sorraira e só não conseguiu porque a faca havia quebrado.

O corpo da vítima foi localizado no dia seguinte e Lislie e Jessica acabaram presas horas após o crime. Já Luquen foi detido em janeiro de 2019. A defesa pediu habeas corpus por excesso de prazo, mas o recurso não foi reconhecido e os juízes da 2ª Câmara Criminal do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) negaram o pedido.

Jornal Midiamax