O Bope realizou negociação por aproximadamente três horas, porém, diante da negação dele se entregar, e, por tratar-se de evento crítico, segundo a polícia, foi necessária a intervenção tática e o autor então foi imobilizado.

Os pais não foram feitos reféns, porém estavam com escoriações e manchas de sangue devido às lesões sofridas. Após a imobilização do autor, foram coletadas diversas facas utilizadas pelo autor que se encontra preso. De acordo com a polícia, ele faz uso de medicamentos controlados.

Facada durante aula de autoescola

O homem, de 37 anos, se descontrolou ao se deparar com um carro de autoescola na Rua Lucélia, no Jardim Monte Líbano, na tarde de segunda-feira (6). A vítima de esfaqueamento, também de 37 anos, era uma testemunha que estava na rua e viu o autor esmurrando o carro da autoescola.

Segundo a vítima, ela estava na casa de uma tia e tinha acabado de fazer serviço em um ar-condicionado para a parente, quando viu a confusão e tentou ajudar. O homem relatou que o instrutor buscou a aluna e ela tinha acabado de sair com o carro, quando afogou o veículo na Rua Lucélia.

Neste momento, o motorista do Uno que levava uma idosa no carro entrou na mesma rua. Descontrolado, ele se irritou com o carro da autoescola parado na via, desceu e começou a gritar, quando deu socos no capô do veículo. Assustada, a aluna fechou as janelas.

Foi então que a testemunha tentou intervir e disse: “Você nunca fez autoescola não? A pessoa está aprendendo”. O motorista se irritou ainda mais e teve início uma discussão. O autor foi até o Uno e pegou um facão, entrando em luta corporal com a vítima, que conseguiu desviar de um golpe, mas acabou atingida no peito, perto do pescoço.

A tia da vítima saiu na frente da casa e o homem começou a gritar pelo primo, que é policial penal. “Pega a pistola”, teria dito, quando o motorista do Uno se assustou e fugiu. A tia dizia para o filho não buscar a arma.

As testemunhas relataram que viram a idosa dentro do Uno bastante acuada e assustada com o comportamento do motorista. A vítima esfaqueada foi socorrida e levou oito pontos no local do corte.

O caso é tratado como lesão corporal dolosa e foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro.