Polícia

Filhos de homem que filmou enteada de 10 anos sem short serão ouvidos na delegacia

Os filhos de 6 e 7 anos do homem de 29 anos acusado de estuprar a enteada de 10 anos, no fim de semana, no Jardim Batistão em Campo Grande, serão ouvidos na Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) para investigar se as crianças também teriam sido vítimas de abuso por […]

Thatiana Melo Publicado em 19/02/2021, às 10h21 - Atualizado às 12h08

Delegada Franciele Candotti (Henrique Arakaki, Midiamax)
Delegada Franciele Candotti (Henrique Arakaki, Midiamax) - Delegada Franciele Candotti (Henrique Arakaki, Midiamax)

Os filhos de 6 e 7 anos do homem de 29 anos acusado de estuprar a enteada de 10 anos, no fim de semana, no Jardim Batistão em Campo Grande, serão ouvidos na Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) para investigar se as crianças também teriam sido vítimas de abuso por parte do pai.

Segundo a delegada Francielle Candotti, a menina foi ouvida na delegacia e não soube precisar a quanto tempo, o padrasto abusava dela, mas ela contou que sempre que ia tomar banho o homem ficava filmando ela no chuveiro, e depois quando saia, a criança acabava encontrando o homem no quarto se masturbando vendo os vídeos que fazia da enteada.

A criança ainda disse que nunca contou sobre os abusos para a mãe por que tinha medo do padrasto, mesmo ele não tendo feito ameaças a ela. No dia da descoberta do crime, no último sábado (13), quando a mulher flagrou os vídeos no celular do marido foi feito o pedido de prisão, mas foi negado pelo judiciário.

Uma medida protetiva para a mãe e a criança foi concedida pela Justiça. O casal estava junto há 7 anos e tiveram dois filhos. O celular do suspeito foi apreendido e será periciado. O homem deve ser ouvido na próxima semana.

O abuso foi descoberto pela mãe da menina que flagrou um vídeo da filha, no celular do marido. A polícia foi chamada até a residência da mulher por volta das 3 horas da madrugada de sábado (13), quando o homem se levanta e começa a filmar o seu deslocamento até o quarto da enteada. Ele entra no quarto da menina.

O homem abaixa o short da criança e nesse momento a gravação é interrompida. A mãe da criança descobriu o vídeo quando foi mexer no celular do marido encontrando as imagens na lixeira. Ela questionou a filha, que disse não sentir o padrasto entrando no quarto e nem abaixando o seu short.

Jornal Midiamax