Estuprada por um ano pelo padrasto, menina denuncia após ver orientação em jornal

Após ser estuprada pelo padrasto várias vezes no período de um ano, menina de 9 anos moradora em Naviraí, a 359 quilômetros de Campo Grande o denunciou após assistir no jornal a orientação sobre avisar a família em casos de abuso. O fato aconteceu em agosto de 2020 e, após ser preso, o homem de […]
| 26/01/2021
- 18:09
Estuprada por um ano pelo padrasto, menina denuncia após ver orientação em jornal
Foto Ilustrativa - Foto Ilustrativa

Após ser estuprada pelo padrasto várias vezes no período de um ano, menina de 9 anos moradora em Naviraí, a 359 quilômetros de Campo Grande o denunciou após assistir no jornal a orientação sobre avisar a família em casos de abuso. O fato aconteceu em agosto de 2020 e, após ser preso, o homem de 45 anos entrou com pedidos de liberdade, o último negado na sexta-feira (22).

No dia 19 de agosto de 2020, a mãe estava com as filhas em casa e conversava com elas sobre como a vida da família tinha melhorado. Isso, porque ela já tinha enfrentado situação de no passado, mas não vivia isso com o atual namorado, com quem estava há aproximadamente quatro anos.

A menina de 9 anos discordou e contou para a mãe que o padrasto, que ela até chamava de pai, a estuprava. Para a polícia, a mulher revelou que nunca tinha sequer desconfiado. A criança disse que passou quase um ano sofrendo os estupros pelo padrasto, que é pedreiro. Ele fingia que iria levar a criança para passear pelo centro da cidade, mas a levava até uma obra, onde cometia os crimes.

A criança contou com detalhes os fatos para a mãe e para a polícia. Além dos estupros, o padrasto falava para a criança não dizer nada para a família e dava presentes para ela, como brinquedos, em troca do silêncio. Em uma ocasião, quando a namorada saiu de casa, ele levou a menina até o quarto e abusou da criança.

Também segundo a vítima, o padrasto já tinha mostrado vídeos pornográficos para ela. A menina chegou a dizer que só contou porque viu no jornal que tinha que contar para os pais em caso de abuso. O acusado teve a prisão preventiva decretada em 21 de setembro, após as investigações da Delegacia de Atendimento à Mulher.

A defesa entrou com vários pedidos de , sendo o último negado na sexta-feira (22), pela turma da 3ª Câmara Criminal.

Veja também

Armado com um facão e de posse de um simulacro de arma de fogo, um...

Últimas notícias