Polícia

Encontrados mortos ‘empacotados’ eram paraguaios e um tinha acabado de sair da prisão

Foram identificados os dois homens encontrados mortos em Aral Moreira, cidade a 371 quilômetros de Campo Grande, nesta segunda-feira (15). As vítimas foram torturadas e os corpos ‘empacotados’ e deixados em uma estrada de terra. As vítimas foram identificadas como os paraguaios Felipe Ribas Ojeda de 28 anos e Marcos Sanchelaridi de 27 anos. De […]

Thatiana Melo Publicado em 16/02/2021, às 12h26 - Atualizado em 17/02/2021, às 09h06

(Foto: MS em Foco)
(Foto: MS em Foco) - (Foto: MS em Foco)

Foram identificados os dois homens encontrados mortos em Aral Moreira, cidade a 371 quilômetros de Campo Grande, nesta segunda-feira (15). As vítimas foram torturadas e os corpos ‘empacotados’ e deixados em uma estrada de terra.

As vítimas foram identificadas como os paraguaios Felipe Ribas Ojeda de 28 anos e Marcos Sanchelaridi de 27 anos. De acordo com informações do site MS em Foco, um dos mortos tinha várias passagens pela polícia e a outra vítima tinha acabado de deixar o presídio.

De acordo com a polícia, os dois estavam enrolados por sacos pretos e panos. Ambos também estavam amarrados, como se estivessem “empacotados”. Ainda segundo a polícia, nas imediações, não foi encontrada nenhuma pista, ou pessoa que pudesse ajudar a elucidar os crimes.

Os dois possivelmente foram jogados ali, e, pelas evidências dos corpos, os homens foram torturados. O caso foi registrado na delegacia de Aral Moreira e a polícia investiga o caso.

Jornal Midiamax