Polícia

Encontrado morto na MS-080 se afogou após decidir pescar em açude com 8 metros

Joaquim Eduardo se separou dos amigos, que ficaram na sede da fazenda após o almoço

Danielle Errobidarte e Graziela Rezende Publicado em 04/12/2021, às 16h06

Vítima foi puxada até a margem por funcionário da fazenda.
Vítima foi puxada até a margem por funcionário da fazenda. - (Foto: Marcos Ermínio - Jornal Midiamax)

Foi identificado apenas como Joaquim Eduardo o homem encontrado morto boiando em um lago de fazenda na MS-080, saída para Rochedo, na tarde deste sábado (4). A vítima estava sem documentos pessoais e, segundo testemunhas, decidiu entrar no lago para nadar. O grupo de amigos, que também tinha um sobrinho de Joaquim, já esteve no lugar outras três vezes e saíram de Campo Grande por volta das 7h30.

Conforme relatado por um dos amigos, um pintor de 37 anos, após almoçarem arroz com ovo por volta das 10h, Joaquim se separou do grupo, que ficou na sede da fazenda. Sabendo que no açude existiam peixes da espécie pacu, ele disse que iria nadar e pescar.

Cerca de 40 minutos depois, os amigos estranharam a demora de Joaquim e encontraram o corpo já boiando no açude. Segundo o Corpo de Bombeiros, a profundidade do local pode chegar a oito metros.

[Colocar ALT]
(Foto: Marcos Ermínio - Jornal Midiamax)

Um funcionário da fazenda conseguiu entrar na água e empurrar o corpo até a beirada, enquanto o sobrinho saiu para buscar sinal da rede de telefonia, às margens da MS-080. Ele ligou para a Polícia Militar e também para o Corpo de Bombeiros, por volta das 14h.

Ao chegarem, os militares constataram o óbito e acionaram a perícia, além da Polícia Civil.

Jornal Midiamax