Polícia

Casal flagrado em motel após série de roubos em Campo Grande vai continuar preso

Eles mantinham um relacionamento há poucos dias

Renata Portela Publicado em 17/09/2021, às 12h51

Casal foi filmado cometendo roubo em um estabelecimento
Casal foi filmado cometendo roubo em um estabelecimento - (Divulgação)

Foi determinada prisão preventiva do casal, de 45 e 31 anos, detido em flagrante em um motel de Campo Grande na noite de quinta-feira (16), após uma série de assaltos. Os suspeitos fizeram um verdadeiro arrastão em comércios da cidade e a mulher chegou a alegar que era obrigada a cometer os delitos com o namorado.

A decisão foi feita em audiência de custódia nesta manhã, pela juíza May Melke Amaral Penteado. Tanto o homem como a mulher ficarão presos preventivamente e devem ser transferidos para os presídios.

Obrigada a roubar

Em interrogatório, a mulher relatou que mantinha um relacionamento com o acusado há aproximadamente quatro dias e que ele a obrigava a cometer assaltos. Ela também falou que já cumpriu pena de 6 meses, em regime fechado.

Ainda segundo a autora, o suspeito dava estadia, drogas e comida em troca da participação nos crimes. Além disso, o casal sempre pernoitava em motéis após os roubos, sendo que acabaram presos na quinta-feira (16). Já o homem não quis prestar esclarecimentos.

Segundo a polícia, ele já cumpriu quatro meses de pena por roubo. Tanto ele quanto a namorada têm várias passagens pela polícia, por tráfico de drogas, receptação e furto.

Arrastão

Policiais do Batalhão de Choque receberam informações de que um casal tinha roubado uma farmácia na Rua Padre João Crippa e outra, na Rua Paraisópolis. Eles também tinham assaltado uma lanchonete na Rua Joaquim Manoel de Souza. Uma testemunha deu detalhes sobre a aparência dos autores e as roupas que usavam.

Ainda conforme a testemunha, o homem chegou a comprar um remédio na farmácia e, logo após digitar o CPF para fazer o pagamento, anunciou o roubo, levando R$ 150 do estabelecimento. Em buscas, os militares fizeram batidas em motéis na região da Nhanhá, encontrando o casal.

A arma usada nos crimes estava escondida embaixo do colchão e foi constatado que era uma ‘arma de brinquedo’, um simulacro. Conforme a polícia, os bandidos já tinham roubado uma lanchonete na Avenida Afonso Pena, no dia 13. No dia seguinte, assaltaram uma lanchonete na Rua Euclides da Cunha.

Ainda na quarta-feira (15), a dupla assaltou um mercado, na Avenida dos Cafezais e outra lanchonete, na Rua Clineu da Costa Moraes. Os últimos três assaltos foram nas farmácias e em uma lanchonete.

Jornal Midiamax