Polícia

Casal de mochilão que terminaria viagem em MS se conheceu em aplicativo; rapaz está grave em Campo Grande

Mãe da jovem diz que história de amor começou na saída do trabalho há menos de um ano

Thatiana Melo Publicado em 19/11/2021, às 08h38

None
(Reprodução)

Angélica Santos, mãe de Jennifer Santos Pereira dos Santos, de 19 anos, conversou com o Jornal Midiamaxnesta sexta-feira (19) e contou que a filha não se lembra de nada do acidente, apenas de um 'baque' e de estar no chão sem conseguir se levantar em Mato Grosso do Sul. A história de amor de 11 meses do casal pode ter sido interrompida no acidente que aconteceu nesta semana. O estado de saúde da jovem e do namorado, de 32 anos, é grave.

Jennifer e Tiago se conheceram quando ele era motorista de aplicativo e ela saía do trabalho em uma sorveteria pedindo pelo transporte. Foi em uma dessas corridas que ele contou para a jovem que ia fazer um 'mochilão'. Curiosa, Jennifer teria questionado ele sobre o que seria um 'mochilão', e quando entendeu do que se tratava, teria falado para Tiago que ia junto. O casal está há 8 meses viajando, conta a mãe.

Angélica lembra que, na época, ficou assustada e preocupada com a viagem, já que é perigoso viajar de moto e sem recursos. O casal dormia em barracas e na rua e, às vezes, eram acolhidos por pessoas nas cidades onde passava. "Nós nos falávamos todos os dias. No dia do acidente, mandei mensagem cedo, como sempre, e ela não respondeu. Só descobri o que tinha acontecido um dia depois, quando uma senhora que tinha acolhido os dois em casa me ligou e contou". 

Aos prantos, a mãe de Jennifer disse que a filha não se lembra de nada e também não sabe o real estado de saúde de Tiago, que perdeu uma das pernas no acidente. O estado de saúde do mochileiro é grave e ele está em coma. O estado de Jennifer também é grave, mas a jovem está consciente e orientada. A família deve esperar pela melhora de saúde da jovem para levá-la para Pelotas. 

“Uma pessoa acabou com a nossa vida e com a própria vida”, disse Angélia, se referindo a Clovis Zolet, de 63 anos, que teria provocado o acidente, no dia 16 deste mês, na BR-060. Mato Grosso do Sul seria o último destino do casal, que voltaria para Pelotas no dia 21 de novembro.

A família pede por ajuda para as despesas médicas e também para a permanência dos parentes em Campo Grande. Quem deseja ajudar pode fazer a transferência por meio de Pix pelo celular (53) 991092459.

O acidente

O acidente envolveu duas motocicletas, uma BMW e uma Honda CG, e resultou na morte de Clovis Zolet, de 63 anos. O casal ficou gravemente ferido. A colisão ocorreu no km-97 por volta das 15 horas, quando Clovis, que estava na BMW em um comboio de motociclistas, tentou fazer a ultrapassagem de um caminhão em um local proibido e bateu frontalmente contra a Honda CG, onde estava o casal, de 19 e 32 anos.  

Com a batida, o casal foi arremessado para as margens da rodovia e o homem teve a perna amputada no local com a colisão. Já a jovem teve fraturas pelo corpo, sendo os dois socorridos em estado grave para uma unidade de saúde e depois levados para a Santa Casa de Campo Grande em vaga zero. 

Com a colisão entre as motocicletas, Clovis acabou atropelado pelo último eixo da carreta que tentava ultrapassar, morrendo no local. O grupo tinha como rota a cidade de Costa Rica, onde passariam a noite. Um empresário de Paraíso das Águas disse que seguia logo atrás e presenciou o acidente: "imagens que não esquecerei tão cedo", declarou.

Estado de saúde

Tiago está no CTI sedado, intubado e grave no momento, em recuperação do procedimento realizado pela ortopedia e acompanhado pela equipe da nefrologia devido à disfunção renal. Em observação rigorosa.

Jennifer também está em observação no CTI consciente, orientada e estável no momento. Em recuperação do procedimento de correção das múltiplas fraturas na pelve, tornozelo, pé e mão. Segue em acompanhamento pela equipe da ortopedia.

Jornal Midiamax