Polícia

Carro de vítimas foi furtado e polícia investiga se era conduzido por 'alvo' de chacina na fronteira

Polícia do Paraguai acredita em motivação por conflito interno entre 'Bebeto' e narcotraficantes brasileiros

Danielle Errobidarte e Marcos Morandi Publicado em 11/10/2021, às 09h43

SUV onde vítimas estavam no momento do atentado.
SUV onde vítimas estavam no momento do atentado. - (Foto: Reprodução/ Redes Sociais)

O carro utilizado pelas vítimas da chacina ocorrida no último sábado (9) em Pedro Juan Cabellero,na fronteira com Ponta Porã, tem placas da cidade de Navegantes, em Santa Catarina, e registro de furto. O veículo foi atingido por pelo menos 100 tiros fuzil de vários calibres.

Trata-se de uma Chevrolet Trailblazer, ano e modelo 2016. A suspeita é de que o carro era dirigido por Osmar Vicente Álvarez Grance, vulgo 'Bebeto', que seria o alvo do atentado.

Já a caminhonete Toyota Hilux encontrado incendiado em uma estrada vicinal na Colônia Virgen de Caacupé, não tem registro de roubos ou furtos, e tem placas de Várzea Paulista-SP.

"Briga interna"

Na manhã desta segunda-feira, durante a operação que prendeu seis brasileiros suspeitos de envolvimento no crime, o subcomandante da Polícia Nacional do Paraguai, coronel Gilberto Fleitas, afirmou ao ABC Color que não há relação da chacina com outros ataques acontecidos na fronteira, em referência à morte do vereador de Ponta Porã Farid Affif, também no sábado (9).

Conforme apurado pela Futura Fm, de Amambay, a residência fica na colônia Cerro Cora'i, e está há uma quadra da fronteira. Segundo o chefe policial da operação, todos são brasileiros. 

[Colocar ALT]
Segundo polícia, seis presos durante operação são brasileiros. (Foto: Reprodução/ ABC Color)

O atentado que matou quatro pessoas estaria relacionado a um conflito interno entre 'Bebeto' - Osmar Vicente Álvarez Grance -, uma das vítimas, e um grupo dedicado ao narcotráfico no Brasil. "Seria mais uma questão interna ligada ao mercado brasileiro. Haveria um confito com esta pessoa, Bebeto", afirmou.

A caminhonete foi localizada em uma estrada vicinal na Colônia Virgen de Caacupé, após moradores acionarem a polícia. Chegando ao local, os policiais verificaram que o veículo tinha características similares ao que teria sido utilizado no atentado e foi identificado durante as investigações.

O diretor da polícia de Amambay Carlos Miguel López Russo, foi pessoalmente ao local do achado. A caminhonete tem placa brasileira e trata-se de uma Toyota Hilux, ano 2014/2015, da cidade de Bauru-São Paulo.

O veículo foi encontrado horas depois de membros da equipe de investigação afirmar que tinham fortes indícios para esclarecimento do crime, mas que não daria maiores informações para não atrapalhar o andamento.

Chacina

A estudante de medicina, Kaline Reinoso, de 21 anos, foi uma das vítimas da chacina ocorrida em frente a uma casa de eventos em Pedro Juan Caballero. Ela era moradora de Dourados e estava acompanhada de outra estudante de medicina identificada como Rhannye Jamilly.

Elas estavam no mesmo grupo de Osmar Vicente Álvarez Grance, o Bebeto, e da filha do governador do Departamento de Amambay, Haylée Carolina Acevedo Yunis, de 21 anos, que também morreram no atentado. De acordo com a Polícia Nacional, foram mais de 100 disparos de fuzil de vários calibres e não há pistas dos assassinos.

Confira o vídeo do momento em que a caminhonete é atingida pelos disparos:

Jornal Midiamax