Polícia

Advogado acusado de matar ex-líder do PSL tem prisão preventiva decretada

Ele está detido no Presídio Militar em Campo Grande

Renata Portela Publicado em 02/06/2021, às 16h38

Advogado foi preso pelo feminicídio
Advogado foi preso pelo feminicídio - (Foto: Jornal da Nova)

O advogado Alexandre França Pessoa, de 42 anos, indiciado pelo feminicídio de Fernanda Daniele de Paula Ribeiro dos Santos, 36 anos, teve prisão preventiva decretada. A decisão desta terça-feira (1º) converteu a prisão temporária em preventiva e o acusado continuará detido no Presídio Militar, em Campo Grande.

A prisão temporária do advogado foi expedida em 1º de maio, pelo Poder Judiciário de Batayporã, município onde ocorreu o crime. Passados os 30 dias de prazo, após ter pedidos de liberdade negados, o acusado teve a prisão convertida em preventiva, uma vez verificada necessidade de manutenção da detenção.

Conforme o Jornal da Nova, no último dia 28 o delegado Filipe Davanso, titular da Delegacia de Batayporã, revelou que o advogado teria cometido o crime sozinho. Foram feitos exames nos materiais apreendidose constatada presença de material genético da vítima nas roupas e no carro do advogado.

Fernanda manteve um relacionamento com o advogado, mas os dois já não estavam mais juntos no dia do crime. Ela foi assassinada em 28 de abril após os dois marcarem um encontro, no início da noite. O fato foi comprovado através de análise nos celulares do acusado, bem como imagens de câmeras de segurança do município.

Alexandre ainda tentou se desfazer de provas, por isso a polícia representou pela prisão preventiva, para não atrapalhar a investigação. Os advogados que inicialmente defendiam o suspeito renunciaram.

Jornal Midiamax