Acusado de maus-tratos diz que comprava cavalos debilitados para ‘engorda’

Homem de 43 anos foi autuado pela PMA (Polícia Militar Ambiental) de Cassilândia, a 430 quilômetros de Campo Grande, após abandonar dois cavalos à própria sorte. Os animais estavam feridos, com parasitas e sem nenhum alimento. O autor responde por crime ambiental de maus-tratos, com pena de três meses a um ano de detenção. Ele […]
| 19/01/2021
- 18:29
Acusado de maus-tratos diz que comprava cavalos debilitados para ‘engorda’
Animais foram encontrados debilitados. Foto: Divulgação - Animais foram encontrados debilitados. Foto: Divulgação

Homem de 43 anos foi autuado pela PMA (Polícia Militar Ambiental) de Cassilândia, a 430 quilômetros de Campo Grande, após abandonar dois cavalos à própria sorte. Os animais estavam feridos, com parasitas e sem nenhum alimento. O autor responde por de maus-tratos, com pena de três meses a um ano de detenção. Ele disse que comprava animais debilitados para engordá-los e revendê-los.

Os policiais receberam que os cavalos estariam sem cuidados, em um terreno às margens da rodovia BR-158 no perímetro urbano. A PMA foi ao local na manhã desta terça-feira (19) e verificou que os animais estavam no terreno fechado, onde não havia gramínea e nenhum outro tipo de alimento disponível.

Os cavalos estavam extremamente debilitados, com vários parasitas e feridos com bicheiras, sem qualquer tratamento. A Polícia Militar Ambiental apreendeu os cavalos e acionou a Iagro (Agência Sanitária Animal e Vegetal) para as providências. 

O infrator foi identificado posteriormente e afirmou que comprava os cavalos já naquele estado de penúria e os engordava para vender para frigorífico, porém, não havia alimento, o que torna contraditório o argumento. Ele foi multado em R$ 1 mil.

Veja também

Cocaína apreendida seria tipo ‘exportação’ para o mercado internacional

Últimas notícias