Na terça-feira (9), Ivan Alyffer Albuquerque Rocha foi pronunciado para ser julgado em Tribunal do Júri, pelo homicídio de Luiz Otávio Santana Lima, de 11 anos. O crime aconteceu em junho de 2019, em Sidrolândia, cidade a 70 quilômetros de Campo Grande.

O juiz Claudio Müller Pareja pronunciou o réu pelo homicídio qualificado e porte ilegal de arma de fogo, crimes pelos quais ele passará pelo Tribunal do Júri. Também foi determinado que ele deve permanecer preso, por também já ter permanecido detido durante a instrução processual e por ainda persistirem os motivos da prisão preventiva.

Segundo apontado na denúncia do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), Ivan teria assassinado o garoto após convidar a mãe e o outro irmão para caçar jacaré em uma fazenda. Entretanto, em determinado momento na volta para casa, o autor teria pedido para a criança ajoelhar e rezar o “Pai Nosso” e ao final da oração, Ivan ainda xingou Luiz Otávio.

Durante o trajeto, o menino ainda tentou alcançar seu irmão que estava à frente, mas foi impedido pelo acusado, que disparou e feriu o menino com um tiro na barriga. O garoto foi socorrido ainda com vida, mas faleceu a caminho do hospital. Ivan foi preso em flagrante.

O crime teria sido cometido por questões de vingança contra a mãe da criança, que supostamente, teria denunciado Ivan por violência doméstica em 2018. Por conta da denúncia, ele teria sido preso na época.