Polícia

Acusado de executar policial na fronteira de MS em suposta retaliação do PCC é preso

Na noite de sábado (23), Hugo César Lazarte Arguello foi preso em Pedro Juan Caballero, acusado do assassinato do policial Fredy César Dias, ocorrido em 13 de janeiro. Após a execução, foi levantada hipótese de retaliação pelo PCC (Primeiro Comando da Capital). Apesar da suspeita de retaliação pela facção criminosa, Hugo César também é apontado […]

Renata Portela Publicado em 24/01/2021, às 11h07 - Atualizado em 25/01/2021, às 08h23

Hugo foi preso em Pedro Juan Caballero / Foto: ABC Color
Hugo foi preso em Pedro Juan Caballero / Foto: ABC Color - Hugo foi preso em Pedro Juan Caballero / Foto: ABC Color

Na noite de sábado (23), Hugo César Lazarte Arguello foi preso em Pedro Juan Caballero, acusado do assassinato do policial Fredy César Dias, ocorrido em 13 de janeiro. Após a execução, foi levantada hipótese de retaliação pelo PCC (Primeiro Comando da Capital).

Apesar da suspeita de retaliação pela facção criminosa, Hugo César também é apontado como mentor do resgate de Jorge Samudio, o Samurai, liderança do Comando Vermelho. O caso aconteceu em setembro de 2019, com auxílio de agentes penitenciários.

Hugo foi preso e levado para a base de investigações em Pedro Juan Caballero sob forte esquema de segurança. Ele deve ser transferido para Assunção, conforme noticiou o site ABC Color.

Morte de policial

Fredy estava a caminho da delegacia no dia 13, quando foi alvo do ataque. O atentado aconteceu por volta das 7 horas, quando Fredy dirigia um veículo apreendido até a unidade policial. Ele foi surpreendido por pistoleiros, que fizeram vários disparos.

O chefe de investigações de Amambay, Rúben Paredes, chegou a dizer que não descartava uma retaliação do PCC, após a prisão e expulsão do chefe Giovani Barbosa da Silva, o ‘Bonitão’.

Jornal Midiamax