Polícia

Vendedor de frutas preso por estuprar crianças alega falta de provas e pede absolvição

Preso desde fevereiro deste ano em Miranda, a 203 quilômetros de Campo Grande, por estupro de vulnerável, vendedor de frutas de 40 anos teve um pedido de absolvição negado. Conforme a publicação no Diário da Justiça, o pedido da defesa foi feito alegando falta de provas. Ainda segundo a publicação, foi comprovado que o réu […]

Renata Portela Publicado em 10/09/2020, às 14h14 - Atualizado em 11/09/2020, às 09h19

Caminhão usado pelo criminoso (Divulgação)
Caminhão usado pelo criminoso (Divulgação) - Caminhão usado pelo criminoso (Divulgação)

Preso desde fevereiro deste ano em Miranda, a 203 quilômetros de Campo Grande, por estupro de vulnerável, vendedor de frutas de 40 anos teve um pedido de absolvição negado. Conforme a publicação no Diário da Justiça, o pedido da defesa foi feito alegando falta de provas.

Ainda segundo a publicação, foi comprovado que o réu atraiu as crianças para “contarem laranjas”no caminhão, em troca de dinheiro. Assim, segurou as vítimas para colocá-las em cima da carroceria, mas neste momento ficou com uma das crianças no colo.

Também consta na denúncia que, com a criança nos braços, chegou a tocar o órgão genital da vítima enquanto se masturbava. Com isso, foi negado provimento ao recurso que pedia a absolvição.

Na época do crime também foi informado que o homem cumpriu pena pelo mesmo crime em São Paulo. Mesmo assim, alegou não ter feito nada com as vítimas.

Jornal Midiamax