Polícia

PRF apreende caminhão adulterado e 425 mil maços de cigarro contrabandeado

Nesta quinta-feira (04), a PRF (Polícia Rodoviária Federal) apreendeu em Água Clara, a 193 quilômetros de Campo Grande, um caminhão adulterado e 425 mil maços de cigarro contrabandeados do Paraguai. A ação foi resultado de dois flagrantes realizados na rodovia BR-262, uma das principais rotas do crime organizado, pois fica no acesso a São Paulo. […]

Renan Nucci Publicado em 05/06/2020, às 14h07 - Atualizado às 14h08

Carga de cigarro apreendida pela PRF na BR-262 em Água Clara. Foto: Divulgação
Carga de cigarro apreendida pela PRF na BR-262 em Água Clara. Foto: Divulgação - Carga de cigarro apreendida pela PRF na BR-262 em Água Clara. Foto: Divulgação

Nesta quinta-feira (04), a PRF (Polícia Rodoviária Federal) apreendeu em Água Clara, a 193 quilômetros de Campo Grande, um caminhão adulterado e 425 mil maços de cigarro contrabandeados do Paraguai. A ação foi resultado de dois flagrantes realizados na rodovia BR-262, uma das principais rotas do crime organizado, pois fica no acesso a São Paulo.

Na primeira apreensão, os policiais faziam fiscalização na altura do quilômetro 141, quando abordaram um caminhão. Durante consulta aos sinais de identificação da veículo, a equipe descobriu que existiam indícios de adulteração. O caminhão abordado possui dados iguais a outro caminhão com registro de baixa no Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

Diante das informações, o motorista, de 30 anos, e os veículos foram encaminhados para a Polícia Civil. Já a segunda abordagem ocorreu no km 144 da BR-262. Os policiais rodoviários realizavam ronda na região, quando localizaram um caminhão estacionado em um posto de combustíveis. Durante a entrevista, o motorista, de 26 anos, confessou que não tinha habilitação e que transportava diversas caixas de cigarro contrabandeado.

Ao verificar a carga, a equipe apreendeu 850 caixas de cigarro, totalizando 425.000 maços. O condutor disse ter pego a carreta carregada em Campo Grande e levaria até Tres Lagoas . Pelo serviço, declarou que recebeu R$ 1.500 reais, ao receber o caminhão, e que receberia mais R$ 500 reais no destino final.

O preso também possuía uma CNH falsa. Em consulta aos sistemas, os agentes descobriram um mandado de prisão em aberto no verdadeiro nome do suspeito. Ele foi encaminhado para a Polícia Federal em Três Lagoas, junto com os veículos e o cigarro apreendido.

Jornal Midiamax