Polícia

PF prende sul-mato-grossense que escondeu lanchas após acidente que matou militar

Policiais federais de Guaíra, no Paraná, prenderam nesta quarta-feira (20) um sul-mato-grossense, envolvido na morte do militar do Exército Daniel Henrique Trarbach Engelman. O militar estava com outros dois colegas em uma embarcação, quando foram atingidos por uma lancha de um comboio que estava em alta velocidade, carregada com entorpecentes. Para chegar aos ocupantes desse […]

Dayene Paz Publicado em 20/05/2020, às 16h56 - Atualizado às 17h04

Embarcações utilizadas pelos traficantes são localizadas (Foto: Polícia Federal)
Embarcações utilizadas pelos traficantes são localizadas (Foto: Polícia Federal) - Embarcações utilizadas pelos traficantes são localizadas (Foto: Polícia Federal)

Policiais federais de Guaíra, no Paraná, prenderam nesta quarta-feira (20) um sul-mato-grossense, envolvido na morte do militar do Exército Daniel Henrique Trarbach Engelman. O militar estava com outros dois colegas em uma embarcação, quando foram atingidos por uma lancha de um comboio que estava em alta velocidade, carregada com entorpecentes. Para chegar aos ocupantes desse comboio com droga, a Polícia Federal desencadeou a Operação ‘Homem Anjo’, que cumpriu mandados de busca e de prisão nesta quarta.

Ao Midiamax, o delegado de Polícia Federal em Guaíra, Julio Fujiki revelou que entre os cinco mandados de prisão, dois foram cumpridos. “De um mecânico responsável pela oficina onde foram montadas as lanchas e outro responsável por esconder as lanchas após o acidente que causou a morte do militar, este último foi cumprido em Itaquiraí”. O delegado afirmou que outro brasileiro que seria o piloto da lancha, encontra-se foragido.

Ainda, de acordo com Julio, dois paraguaios que faziam parte da embarcação, não foram localizados. “Tentaremos a colaboração da polícia paraguaia para localizá-los”, destacou. A PF não descarta envolvimento de mais pessoas que levavam as lanchas com drogas. “A investigação agora será para descobrir quem mais estava nas lanchas e quem iria receber essa droga”, pontuou.

Após a morte do militar, a polícia realizou diligências para chegar aos envolvidos e conseguiu localizar o comprador de um motor novo de 300 Hp de uma lancha que estava no comboio. Tudo contribuiu para levantar os nomes dos traficantes. “Também apreendemos um barco em Ilha Grande e recebemos vídeos que comprovam que este barco que aprendemos causou tudo”, disse Julio.

O delegado da PF ainda revelou que entre os dois paraguaios envolvidos, um deles tem mandados de prisão expedidos por homicídio no Paraguai e por tráfico de drogas no Brasil”. Os dois presos durante a ação desta quarta-feira serão levados para a delegacia da PF em Guaíra e as diligências continuam.

Entenda

Na manhã desta quarta-feira (20), 50 policiais federais de Guaíra deflagraram a Operação ‘Homem Anjo’ para cumprir cinco mandados de busca e cinco de prisão contra suspeitos de integrarem organização criminosa responsável por tráfico transnacional de drogas. A ação aconteceu em Itaquiraí, cidade a 402 quilômetros de Campo Grande, e Guaíra, após a morte do militar do Exército Daniel Henrique Trarbach Engelman, no dia 10 de maio, durante uma ação de combate ao tráfico de drogas na linha de divisa entre Mato Grosso do Sul e Paraná, no rio Paraná.

O militar estava com outros dois colegas em uma embarcação, quando foram atingidos por uma lancha de um comboio que estava em alta velocidade, carregada com entorpecentes. Dentre os investigados, a PF chegou na identificação do provável proprietário da droga, bem como de pilotos das embarcações envolvidas e demais auxiliares da organização criminosa.

A ação contou com apoio de policiais federais de Naviraí, GPI (Grupo de Pronta Intervenção), Caop (Coordenação de aviação Operacional), da Polícia Federal, além de equipes da Polícia Militar e Polícia Civil do Paraná.

Jornal Midiamax