Polícia

Pedreiro que estuprou filha por 13 anos nega ser pai de criança e exame de DNA será feito

Quando preso na última sexta-feira (6), no bairro Santo Amaro, em Campo Grande, o pedreiro de 57 anos negou ser o pai da criança de 9 anos, fruto dos abusos que cometeu contra a sua filha, que hoje está com 26 anos. A jovem que passou 13 anos sendo estuprada sistematicamente pelo homem já tinha […]

Thatiana Melo Publicado em 09/11/2020, às 12h17 - Atualizado às 14h34

(Arquivo)
(Arquivo) - (Arquivo)

Quando preso na última sexta-feira (6), no bairro Santo Amaro, em Campo Grande, o pedreiro de 57 anos negou ser o pai da criança de 9 anos, fruto dos abusos que cometeu contra a sua filha, que hoje está com 26 anos. A jovem que passou 13 anos sendo estuprada sistematicamente pelo homem já tinha registrado quatro boletins de ocorrência, sendo três medidas protetiva e um de estupro.

O pedreiro negou ser o pai de seu neto quando preso, mas nada sobre os estupros que cometeu ao longo de 13 anos contra a filha disse. A jovem que passou a ser sistematicamente estuprada desde os 11 anos ficou grávida aos 17 anos do pai. A criança hoje tem 9 anos. Um exame de DNA será feito no menino para a comprovação ou não da paternidade.

Durante a prisão e já na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) para onde foi levado, o pedreiro também negou que fazia o tráfico de drogas, sendo que as porções de pasta base encontradas com ele teria afirmado que seria para seu uso, já que faz uso de entorpecentes há 20 anos.

Ele confirmou ter recebido uma ligação sobre as medidas protetivas impostas e que foram pedidas pela sua filha. O pedreiro ainda contou que a última vez que teria visto a filha e o neto foi em junho de 2019. A jovem nunca teve coragem de contar a verdade a família, e só em abril de 2019 reuniu forças para registrar um boletim de ocorrência por estupro contra o pai. A história de horror vivida por essa jovem começou quando ela tinha 11 anos.

Apesar de negar que estava traficando no momento de sua prisão confirmou que já havia sido preso pelo crime de tráfico em 2012 acabando encarcerado até 2016. Quatro anos de paz para a jovem, que voltou a ser importunada pelo pai, assim, que ele saiu do presídio. Na noite de sexta (6), ele voltou a procurar a jovem, que hoje está casada. A polícia foi acionada e ele acabou preso. Nesta segunda-feira (9) ele passa por audiência de custódia onde deve ser decidido ou não pela sua prisão preventiva pela Justiça.

Ele deve passar por audiência de custódia na próxima segunda-feira (9), onde deve ou não ser determinada a sua prisão preventiva.

Jornal Midiamax