O motorista, de 32 anos, preso na madrugada deste domingo (15) durante da , na Vila Morumbi, já havia sido detido pelo mesmo crime em agosto do ano passado. Na época, o comerciante estava com a esposa e os filhos pequenos dentro do mesmo veículo quando bateu contra o canteiro central da Avenida Eduardo Elias Zahran. Ele chegou a ter a habilitação recolhida e passou por audiência de custódia.

Reincidente

O acidente aconteceu por volta das 2h da madrugada, do dia 4 de agosto de 2019, quando o casal e os filhos, de 3 e 13 anos, voltavam de um casamento. Ao entrar na Zahran, o motorista bateu a Hilux contra o canteiro central da avenida e estourou o pneu.

Ele teria parado para trocar o pneu e a esposa aproveitou para ir até a casa dos sogros pedir ajuda. Nesse momento, o chegou ao local para fazer o socorro e o comerciante teria xingado os militares, que deram voz de prisão ao homem.

Quando a mulher voltou para o local do acidente foi levada junto de seu filho de 13 anos para a Santa Casa da Capital com suspeita de traumatismo craniano. A criança de 3 anos não precisou de atendimento médico. Durante a prisão, o motorista tentou convencer os bombeiros de que era a esposa que estava dirigindo, mas seu filho de 3 anos acabou entregando o pai dizendo que sua mãe não dirigiu a caminhonete. A mulher também negou que estava na direção do carro.