Polícia

Jovem baleado na noite do Natal não corre risco de vida, mas perde movimento das pernas

O jovem de 21 anos baleado enquanto conversava com os amigos, perdeu o movimento das pernas por causa de uma fratura na coluna ocorrida pelo disparo. O caso ocorreu na madrugada desta sexta-feira (25), na Vila Nasser, em Campo Grande. De acordo com a Santa Casa de Campo Grande, hospital para onde foi levado após […]

Gabriel Neves Publicado em 25/12/2020, às 13h44 - Atualizado às 18h43

Jovem está internado na Santa Casa de Campo Grande.(Foto: Arquivo/Midiamax)
Jovem está internado na Santa Casa de Campo Grande.(Foto: Arquivo/Midiamax) - Jovem está internado na Santa Casa de Campo Grande.(Foto: Arquivo/Midiamax)

O jovem de 21 anos baleado enquanto conversava com os amigos, perdeu o movimento das pernas por causa de uma fratura na coluna ocorrida pelo disparo. O caso ocorreu na madrugada desta sexta-feira (25), na Vila Nasser, em Campo Grande.

De acordo com a Santa Casa de Campo Grande, hospital para onde foi levado após ser atingido, o jovem deu entrada às 3h da com ferimento por arma de fogo na região do tórax. Em nota o hospital informou que a vítima está “consciente, orientada e estável no momento e em uso de dreno de tórax lado direito” e não corre risco de vida.

Além disso, a Santa Casa informou que o rapaz sofreu uma fratura na coluna vertebral grave e irreversível, ou seja, ele sofreu uma paresia – termo médico usado para definir perda momentânea de movimentos – e, no momento, não possui movimento nas pernas.

Segundo explicou o hospital, ainda não se sabe se a condição será eterna. O jovem não poderá passar por cirurgia, mas poderá recuperar os movimentos e sensibilidade com reabilitação.

No momento ele está internado na ala-vermelha do pronto socorro.

O crime

Conforme o boletim de ocorrência, Polícia Militar foi acionada para ir até um condomínio, onde estava o rapaz ferido a tiro. No local, o porteiro relatou que dois rapazes chegaram em um Uno branco, com a vítima dentro do carro, e pediram que ligasse para o Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência).

Equipes socorristas levaram o rapaz até a Santa Casa e os amigos contaram aos policiais que estavam conversando na calçada quando a vítima foi atingida pelo disparo.

O autor dos disparos foi reconhecido, mas não localizado. O caso é tratado como homicídio simples na forma tentada – tentativa de homicídio – e foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro.

Jornal Midiamax