Polícia

Homem que tentou matar ex com facão também planejava matar o namorado dela

Preso neste domingo (21) em Almas (TO), no Tocantins, Gabriel Matos da Silva, de 26 anos, que tentou matar a ex-mulher de 20 anos com golpes de facão no último dia 12, em Costa Rica, também planejava tirar a vida do atual namorado dela. Ele foi localizado na casa de familiares, graças a um trabalho […]

Renan Nucci Publicado em 22/06/2020, às 14h29 - Atualizado às 15h03

Gabriel foi preso pela PM no Tocantins. Foto: Divulgação
Gabriel foi preso pela PM no Tocantins. Foto: Divulgação - Gabriel foi preso pela PM no Tocantins. Foto: Divulgação

Preso neste domingo (21) em Almas (TO), no Tocantins, Gabriel Matos da Silva, de 26 anos, que tentou matar a ex-mulher de 20 anos com golpes de facão no último dia 12, em Costa Rica, também planejava tirar a vida do atual namorado dela. Ele foi localizado na casa de familiares, graças a um trabalho conjunto realizado pela Polícia Civil de Costa Rica, com apoio do Ciof (Centro Integrado de Operações de Fronteira) localizado na cidade paranaense de Foz de Iguaçu, e da Polícia Militar do Estado do Tocantins.

Conforme já noticiado, na data dos fatos, Gabriel invadiu a casa da vítima e passou a agredi-la na frente do filho dela, de 2 anos, e da mãe dela. Depois de quase decepar braços e mãos da vítima, fugiu pulando muros. O homem não aceitava o fim do relacionamento e já tinha histórico de violência doméstica. A polícia tentou prendê-lo em Mato Grosso do Sul, mas ele conseguiu escapar, motivo pelo qual foi pedido apoio ao Ciof.

Foi descoberto que ele havia voltado para o lugar onde nasceu, e logo ele foi preso. Conforme o delegado Gustavo Mendes, responsável pelo inquérito junto à Delegacia de Polícia de Costa Rica, Gabriel ameaçava matar também o atual namorado da ex, um motorista de 28 anos. 

Entenda o caso

A vítima e o investigado foram casados por dois anos e tiveram um filho. Após a separação o homem passou a fazer chantagem e ameaçar de morte a ex que, por conta dos fatos procurou a Polícia Civil que requisitou medidas protetivas para a mulher, sendo o pedido deferido pela Justiça. 

No mês de maio o homem, que tinha a guarda compartilhada do filho, simulou que a criança estava doente e internada, para atrair a vítima até o hospital, onde foi colocada à força no carro do acusado e levada para a área rural de Costa Rica, onde teria sido estuprada por ele e mantida em cárcere privado por quase dois dias.

Mais uma vez a mulher denunciou Gabriel e a Polícia Civil representou pela prisão preventiva dele e o pedido foi deferido pela 1ª Vara Cível e Criminal, que expediu o mandado e o homem passou a ser considerado foragido da Justiça. No último dia 12, o suspeito invadiu a casa da vítima e tentou matá-la a golpes de facão na frente do filho.

Jornal Midiamax