Polícia

Ex-guarda municipal que matou Maxelline e amigo será ouvido nesta quinta-feira

Acontece às 14 horas desta quinta-feira (12) a primeira audiência de instrução para interrogatório de Valtenir Pereira da Silva. O ex-guarda municipal é acusado de matar a ex-namorada Maxelline da Silva dos Santos e Steferson Batista de Souza. O crime aconteceu em 29 de fevereiro e a namorada de Steferson também foi ferida, mas resistiu. […]

Renata Portela Publicado em 12/11/2020, às 12h36

VA
VA - VA

Acontece às 14 horas desta quinta-feira (12) a primeira audiência de instrução para interrogatório de Valtenir Pereira da Silva. O ex-guarda municipal é acusado de matar a ex-namorada Maxelline da Silva dos Santos e Steferson Batista de Souza. O crime aconteceu em 29 de fevereiro e a namorada de Steferson também foi ferida, mas resistiu.

Ao todo, conforme determinação do juiz Carlos Alberto Garcete de Almeida, da 1ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, foram intimadas 6 testemunhas. Entre elas, está a mãe de Maxelline. Este será o primeiro interrogatório de Valtenir no decorrer do processo, após a prisão feita pela Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).

Duplo homicídio

Naquele dia 29 de fevereiro, a vítima Maxelline estava na casa de Steferson e da namorada, onde participava de um churrasco. Em determinado momento, Valtenir chegou e os dois começaram a conversar do lado de fora. A princípio as investigações apontaram que ele não aceitava o término do relacionamento e tentava reatar.

Além disso, a vítima teria tentado dar outras chances a Valtenir, mas por conta de agressões solicitou medida protetiva contra ele. Mesmo assim, naquela noite os dois acabaram discutindo, quando Valtenir tentou tirar a vítima do local. Neste momento, a amiga de Maxelline tentou ajudá-la.

Conforme aponta a denúncia do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), Maxelline entrou na frente para proteger a amiga, que correu para dentro da casa. Mesmo assim Valtenir atirou, atingindo a amiga da ex-namorada nas costas. Em seguida Steferson saiu para ver o que estava acontecendo e também foi atingido por um tiro no tórax.

Maxelline foi atingida em seguida por um tiro na cabeça. Ela e o amigo morreram no local, já a terceira vítima foi socorrida e se recuperou do ferimento. Valtenir ainda fugiu naquele dia e permaneceu escondido. Equipes policiais fizeram ações, inclusive com helicóptero na tentativa de localizar o acusado, que acabou preso no dia 6 de março.

O MPMS ofereceu denúncia por homicídio qualificado por motivo torpe, também pela violência doméstica, caracterizando feminicídio. Além do homicídio contra Steferson, também qualificado por motivo torpe. Ainda recurso que ficitultou a defesa da vítima, descumprimento de medida protetiva e tentativa de homicídio.

Jornal Midiamax