Polícia

‘Dr. Lúcifer 100%’ : policiais acham droga de marca em helicóptero do tráfico que teve pane em MS

Durante a remoção da aeronave que acabou apreendida no começo da noite de sábado (6), a polícia da cidade de Naviraí a 359 quilômetros de Campo Grande, encontrou no domingo (7) mais quatro quilos de maconha que estava escondida próximo ao helicóptero. Os policiais vistoriaram um milharal próximo de onde a aeronave havia pousado e […]

Thatiana Melo Publicado em 09/06/2020, às 07h56 - Atualizado às 13h33

Mais de 100 quilos de maconha foram encontrados (Site: Tá na Mídia Naviraí)
Mais de 100 quilos de maconha foram encontrados (Site: Tá na Mídia Naviraí) - Mais de 100 quilos de maconha foram encontrados (Site: Tá na Mídia Naviraí)

Durante a remoção da aeronave que acabou apreendida no começo da noite de sábado (6), a polícia da cidade de Naviraí a 359 quilômetros de Campo Grande, encontrou no domingo (7) mais quatro quilos de maconha que estava escondida próximo ao helicóptero.

Os policiais vistoriaram um milharal próximo de onde a aeronave havia pousado e descobriram que em meio a plantação havia escondido mais pacotes de maconha num total de quatro quilos. Os pacotes tinham adesivos com a inscrição “Dr. Lúcifer 100% canavis sativa”.

O saco tinha 18 pacotes de maconha que estava a 30 metros da aeronave, segundo o site Tá Na Mídia Naviraí. No sábado (6) foram apreendidos 188 quilos e 400 gramas de cocaína e 2 dois quilos e 800 gramas de skunk. A droga estava em um hotel do centro da cidade. 

A polícia chegou até a droga após uma denúncia de que um helicóptero Robinson R44, com prefixo PP MZY tinha pousado em uma propriedade rural.No sítio foram informados que o piloto alegou que tinha sofrido uma pane mecânica e foi levado para um hotel na região central da cidade. No local os policiais localizaram o piloto João Benedito Melo Alves Filho de 56 anos.

Ele disse à polícia que estava seguindo para Santa Catarina para buscar alguns paraquedistas, mas que devido a uma pane no magneto esquerdo da aeronave teve que pousar no local a cerca de dois quilômetros do aeroporto. Os militares pediram então para revistar o apartamento do piloto e acabaram encontrando 10 pacotes de skunk e diversas embalagens de pasta base de cocaína. Ele disse que pegou a droga no Mato Grosso e que levaria para Blumenau em Santa Catarina.

Jornal Midiamax