Polícia

Após pane em helicóptero, polícia descobre 200 quilos de cocaína na fronteira

Policiais militares de Naviraí apreenderam no começo da noite deste sábado (6),  188 quilos e 400 gramas de cocaína e 2 dois quilos e 800 gramas de skunk. A droga estava em um hotel do centro da cidade.  Eles chegaram até o entorpecente após uma denúncia de que um helicóptero Robinson R44,  com prefixo PP […]

Marcos Morandi Publicado em 06/06/2020, às 23h14 - Atualizado em 07/06/2020, às 14h50

Piloto fez pouso forçado em fazenda. (Foto: Divulgação).
Piloto fez pouso forçado em fazenda. (Foto: Divulgação). - Piloto fez pouso forçado em fazenda. (Foto: Divulgação).

Policiais militares de Naviraí apreenderam no começo da noite deste sábado (6),  188 quilos e 400 gramas de cocaína e 2 dois quilos e 800 gramas de skunk. A droga estava em um hotel do centro da cidade.  Eles chegaram até o entorpecente após uma denúncia de que um helicóptero Robinson R44,  com prefixo PP MZY tinha pousado em uma propriedade rural.

No sitio foram informados que o piloto alegou que tinha sofrido uma pane mecânica e foi levado para um hotel na região central da cidade. No local os policiais localizaram o piloto João Benedito Melo Alves Filho de 56 anos.

Inicialmente o homem relatou  à polícia que estava seguindo para Santa Catarina para buscar alguns paraquedistas, mas que devido a uma pane no magneto esquerdo da aeronave teve que pousar no local a cerca de dois quilômetros do aeroporto.

Os militares pediram então para revistar o apartamento do piloto e acabaram encontrando 10 pacotes de skunk e diversas embalagens de pasta base de cocaína. Ele disse que pegou a droga no Mato Grosso e que levaria para Blumenau em Santa Catarina.

João Benedito foi preso e levado juntamente com os entorpecentes para a Polícia Federal de Naviraí onde está sendo autuado por tráfico de droga.

O helicóptero está registrado em nome da Domínio Consultoria Financeira e segundo a ANAC está em perfeitas condições de voo sem nenhuma restrição de aero navegabilidade e tem o próprio João Benedito como operador. A aeronave permanece sob escolta na propriedade rural.

Jornal Midiamax