Polícia

Casal que mantinha boca de fumo em bar na Bandeiras continuará na cadeia

A Justiça decretou nesta quarta-feira (14) em audiência de custódia a prisão preventiva do casal detido nesta terça-feira (13) durante a deflagração da Operação Xanthiá, em Campo Grande na Avenida das Bandeiras. O ‘Bar da Loira’ que funcionava como ponto de venda de drogas e receptador de materiais de cobre e fios de cobre furtados […]

Thatiana Melo Publicado em 14/10/2020, às 10h06 - Atualizado às 11h35

(Henrique Arakaki, Midiamax)
(Henrique Arakaki, Midiamax) - (Henrique Arakaki, Midiamax)

A Justiça decretou nesta quarta-feira (14) em audiência de custódia a prisão preventiva do casal detido nesta terça-feira (13) durante a deflagração da Operação Xanthiá, em Campo Grande na Avenida das Bandeiras.

O ‘Bar da Loira’ que funcionava como ponto de venda de drogas e receptador de materiais de cobre e fios de cobre furtados acabou lacrado também pelas péssimas condições de higiene. No quintal que ficava aos fundos do estabelecimento, os policiais encontraram toneladas de produtos metálicos que haviam sido trocados no bar por drogas.

Os policiais também encontraram vários tubos de metal em cima de uma mesa, que são usados para o consumo de drogas. Em audiência de custódia tanto Cleuza Lazarin de 53 anos e seu marido Fransmiler Armada Costa de 26 anos permaneceram calados.

Cleuza disse que estava apresentando sintomas de coronavírus, mas que não tinha feito o teste.

Jornal Midiamax