Depois da confirmação de 27 casos de coronavírus em três unidades prisionais de Mato Grosso do Sul, a (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) criou um comitê responsável por gerir e acompanhar as medidas de enfrentamento à doença. A portaria que instituiu o comitê foi publicada nesta terça-feira (14).

De acordo com o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, “A iniciativa tem por objetivo preservar a população privada de liberdade, bem como pessoas que trabalham ou entram nos estabelecimentos penais, e representa mais um cuidado tomado pela Agepen referente ao assunto”, disse o diretor.

Os primeiros casos de coronavírus nos presídios do Estado neste mês. Foram registrados 27 casos entre a massa carcerária, em três unidades prisionais. Desse total, seis foram de custodiados que já chegaram no contaminados. 21 uma detentas presas no estabelecimento penal de Rio Brilhante foram contaminadas com coronavírus, sendo que sete foram liberadas pela Justiça com uso de tornozeleira.

Cinco casos da doença foram registrados no presídio masculino de Ponta Porã, que segundo a Agepen já teriam sido transferidos com a doença. Além de um caso de contaminação do IPCG (Instituto Penal de ), que já teria chegado a unidade prisional doente.

O comitê será presidido pelo chefe de gabinete e terá como membros os diretores das áreas de Assistência Penitenciária, e Administração e Finanças, além da chefias das divisões de Assistência à Saúde Prisional, Estabelecimentos Penais, Ações de Segurança e Custódia e a do Núcleo de Apoio ao Servidor. O comitê terá duração enquanto perdurar a .

O comitê terá como objetivo planejar, coordenar e controlar as medidas de prevenção e enfrentamento ao contágio do coronavírus, e adotar e acompanhar todas as medidas necessárias.