Polícia

Alvos do Gaeco fraudaram licitações de compra de produtos para enfrentamento da Covid-19

São 26 os mandados cumpridos na manhã desta quarta-feira (15) na Operação Contágio, que acontece em Campo Grande e Dourados, a 225 quilômetros. Os alvos são suspeitos de fraudarem licitações para aquisição de materiais usados no enfrentamento do coronavírus. Conforme o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), são 14 mandados de […]

Renata Portela Publicado em 15/07/2020, às 09h32 - Atualizado às 17h57

Gaeco está na casa do procurador-geral do município (Foto: Marcos Morandi, Midiamax)
Gaeco está na casa do procurador-geral do município (Foto: Marcos Morandi, Midiamax) - Gaeco está na casa do procurador-geral do município (Foto: Marcos Morandi, Midiamax)

São 26 os mandados cumpridos na manhã desta quarta-feira (15) na Operação Contágio, que acontece em Campo Grande e Dourados, a 225 quilômetros. Os alvos são suspeitos de fraudarem licitações para aquisição de materiais usados no enfrentamento do coronavírus.

Conforme o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), são 14 mandados de busca e apreensão, além de 12 mandados com a fixação de medidas cautelares criminais em desfavor dos investigados. São alvos servidores públicos e também particulares.

Alvos do Gaeco fraudaram licitações de compra de produtos para enfrentamento da Covid-19
Buscas na Secretaria de Fazenda (Foto: Marcos Morandi, Midiamax)

Além disso, também haverá afastamento dos cargos públicos, além da proibição de contratar com a Administração Pública. Todas medidas são decorrentes da decisão proferida pelo juízo da 2ª Vara Criminal da comarca de Dourados.

A operação tem como alvo organização criminosa formada pelos servidores, que estaria atuando em diversas fraudes em dispensas de licitação para aquisição de produtos e equipamentos no enfrentamento ao coronavírus em Dourados. O município é o segundo com maior número de casos da Covid-19, com mais de 3.840 casos.

Alvos da operação

Nesta manhã, as equipes do Gaeco cumpriram mandados em Dourados na casa da ex-secretária de Saúde, Berenice Machado de Souza, além da secretaria de Saúde. Ela foi exonerada do cargo há aproximadamente uma semana, sob suspeita de fraudes nas licitações.

Além da secretária, também é alvo o procurador-geral do município, Sérgio Henrique Pereira Martins de Araújo. Os mandados são cumpridos na casa e no escritório dele, também na procuradoria. Ainda no prédio da Prefeitura de Dourados, são feitas buscas na Secretaria de Fazenda, comandada por Carlos Dobes.

Alvos do Gaeco fraudaram licitações de compra de produtos para enfrentamento da Covid-19
Equipes na prefeitura (Foto: Marcos Morandi, Midiamax)
Jornal Midiamax