Polícia

Acusado de matar colega de trabalho a facadas e jogar corpo em rio vai a júri popular

A partir das 8h30 de quinta-feira (17), acontece o julgamento de Jean de Souza Silva, 24 anos, acusado de matar Reginaldo Ferreira Penteado, de 49 anos. Os dois trabalhavam juntos em uma carvoaria em Nova Andradina, cidade a 297 quilômetros de Campo Grande. Por conta da pandemia do coronavírus, o julgamento acontecerá por videoconferência. No […]

Renata Portela Publicado em 16/09/2020, às 12h21

Vítima foi encontrada no rio (Foto: CBMMS)
Vítima foi encontrada no rio (Foto: CBMMS) - Vítima foi encontrada no rio (Foto: CBMMS)

A partir das 8h30 de quinta-feira (17), acontece o julgamento de Jean de Souza Silva, 24 anos, acusado de matar Reginaldo Ferreira Penteado, de 49 anos. Os dois trabalhavam juntos em uma carvoaria em Nova Andradina, cidade a 297 quilômetros de Campo Grande.

Por conta da pandemia do coronavírus, o julgamento acontecerá por videoconferência. No entanto, conforme o Jornal da Nova, os jurados devem comparecer ao plenário do Tribunal do Júri, assim como a defesa, promotoria e juiz.

Relembre o caso

No dia 14 de dezembro de 2019, por volta das 17 horas, Jean esfaqueou Reinaldo nas margens do rio Laranjal, em Nova Andradina. Em seguida, jogou a vítima no rio, o que segundo a denúncia formulada pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) foi o suficiente para a morte.

No entanto, uma testemunha chegou a ouvir os gritos de Reginaldo e correu para ver o que acontecia. Então, presenciou o crime e chegou a ser ameaçada pelo autor. Já no dia seguinte, como a vítima não foi trabalhar, o encarregado questionou a ausência.

Assim, o réu acabou revelando o ocorrido e a Polícia Civil foi acionada. Com isso, o corpo da vítima foi localizado no rio.

Jornal Midiamax